GINKGO BILOBA TEM PODER !

Imagem

A ginkgo biloba foi a primeira planta a brotar após a destruição provocada pela bomba atômica na cidade de Hiroshima, no Japão e é famosa por suas façanhas. O extrato obtido de suas folhas comprovadamente reduz as tonturas, refresca a memória, alivia as dores nas pernas e nos braços e acaba com o zumbido no ouvido. Por tudo isso ela arrebanhou uma vasta clientela, composta na maior parte por idosos. Mas suspeita-se que o poder dessa planta de folhas de formato de leque vá além. Estudos realizados em laboratório e com seres humanos sugerem sua capacidade de prevenir e atacar tumores – mais um importante item que se acrescenta ao seu currículo.

Chamada pelos japoneses pelo carinhoso nome de Yin- Kuo, fruto de prata, o Ginkgo (Ginkgo biloba L.) considerado sagrado pelos budistas, sendo as suas árvores plantadas nas entradas de todos os templos. Descrita pela primeira vez pelo médico alemão, Engelbert Kaelmpter, por volta de 1690 foi levada para a Europa somente no ano de 1727 sendo considerada como único fóssil vivo. O Ginkgo despertou o interesse de pesquisadores depois de resistir ao ataque aéreo da bomba atômica na cidade de Hiroshima, Japão, quando voltou a brotar sob as ruínas da cidade devastada. O Ginkgo, que faz parte do milenar arsenal terapêutico chinês, adapta-se muito bem às características urbanas e em clima temperado, não sendo exigente com os solos e resiste muito bem à poluição pesada, insetos, fungos, bactérias e vírus.

Nome científico: Ginkgo biloba L.

Família: Ginkgoaceae.

A maneira como a ginkgo e seus componentes agem em escala celular ainda não foi totalmente decifrada, mas há algumas hipóteses. “Talvez a planta esteja envolvida com a habilidade do organismo de causar apoptose, a morte programada de células defeituosas”, diz Daniel Cramer, diretor de Obstetrícia e Ginecologia Epidemiológica do Brigham and Women`s Hospital, ligado à Escola Médica Harvard, nos Estados Unidos.

Outras estratégias descritas em diferentes trabalhos são sua habilidade para inibir os vasos que alimentam o câncer e sua capacidade de evitar danos ao DNA. Esses efeitos são obtidos por meio da ação de duas substâncias, os terpenóides e os bioflavonóides. Os primeiros viraram objeto de estudo mais recentemente. Os bioflavonóides, contudo, são conhecidos de longa data. Agem como antioxidantes, combatendo os radicais livres e impedindo o envelhecimento. Ambos fazem parte do mesmo extrato, o EGb 761 — matéria-prima dos comprimidos vendidos em farmácias.

O comprimido de ginkgo biloba desencadeia diversas reações que vão desde os pés até os ouvidos. Os vasos sangüíneos se dilatam e o sangue fica menos viscoso (mais “fino”, como se diz). Assim, corre mais rápido, com mais facilidade, e alcança melhor os lugares mais distantes do coração. O labirinto, estrutura que pertence ao ouvido, passa a ser mais bem irrigado e oxigenado, o que ajuda a acabar com tonturas e zumbidos. As áreas do cérebro responsáveis pela memória e pelo raciocínio ficam mais despertas. O fluxo mais intenso também acaba com as dores nos braços e nas pernas, comuns na terceira idade.

 

Efeitos colaterais

São raros os casos de efeitos colaterais advindos da ingestão de ginkgo, mas não se pode ignorá-los. O remédio possui tarja vermelha e só pode ser vendido com receita médica (a dose máxima recomendada é de 240 mg/dia). Esse cuidado existe porque, ao dilatar os vasos sanguíneos, a ginkgo pode provocar enxaqueca e aumentar a sensibilidade da pele, causando alergias. Esse problema é maior nas cápsulas de pó macerado e nas folhas para chá, vendidas em lojas de produtos naturais. Além de ter a eficiência questionada, elas possuem grandes quantidades de um ácido capaz de irritar a pele. Ao afinar o sangue, a planta também pode causar sangramentos (antes de submeter um paciente a cirurgia, os médicos costumam pedir que cesse a ingestão do comprimido). Na bula do medicamento há ainda advertências com relação a distúrbios gastrointestinas e queda de pressão arterial. “A ginkgo é uma planta segura, mas deve ser usada com cautela”, resume o americano Daniel Cramer.

 

Fonte: Duda Teixeira – MdeMulher Saúde

ROMÃ – A FRUTA DA SORTE E DO AMOR

Imagem

Algumas pessoas dizem que ela traz dinheiro, outras, que é a fruta do amor. Mas os benefícios da romã vão muito além das superstições. Ela é rica em vitamina A e em vitaminas do complexo B, além de ser uma excelente fonte de ferro e cálcio.

A vitamina A (betacaroteno) é essencial para a visão e saúde da pele, e também tem função na reprodução e desenvolvimento embrionário. As vitaminas do complexo B são importantes para manutenção da saúde mental e emocional e fundamentais no metabolismo energético; o ferro é essencial no transporte de oxigênio no organismo, na síntese de DNA, no metabolismo energético e na prevenção e tratamento de anemia ferropriva (causada pela deficiência de ferro); já o cálcio é fundamental na saúde óssea e contração muscular.

De acordo com a médica nutróloga Cristiane Coelho, da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia), existem dois tipos de romãs: a vermelha, que possui uma grande quantidade de sementes e um pequeno mesocarpo (parte carnosa), e a amarela, com um pequeno número de sementes e um grosso mesocarpo, tipo mais comum no Brasil.

“Do ponto de vista nutricional, existe apenas uma e importante diferença em relação à amarela: a romã vermelha possui uma quantidade significativa de ácido elágico, importante antioxidante (presente nas frutas vermelhas, as berries), muito eficaz no combate dos radicais livres”, explica, acrescentando: “A casca da romã, tanto a vermelha como a amarela, é rica em ácido elágico, um poderoso antioxidante que ajuda na prevenção da obesidade e de diversos tipos de câncer”.

Casca redonda

Para aproveitar melhor seu sabor e benefícios, o ideal é optar sempre pela casca redonda e firme, pois as abertas podem sofrer oxidação e contaminação. “É importante também não utilizar sementes amarronzadas ou amareladas (elas são adstringentes), somente as mais rosinhas”, diz Coelho. Vale lembrar que as romãs frescas podem durar até um ano no congelador e, por possuir casca dura, têm vida longa, resiste a choques, podendo ser transportada sem se machucar.

A nutricionista Camila Abreu, professora do Curso de Nutrição da Faculdade Santa Marcelina, diz que para aproveitar ainda mais os benefícios da fruta pode-se bater no liquidificador a casca, as sementes e a polpa com um pouco de água, coar e beber em seguida. Outro jeito é friccionar os grãos numa peneira para extrair o suco ou consumi-los juntamente com folhas verdes ou na salada de frutas. Além do modo tradicional, separando, manualmente, a semente da parte branca e consumindo na sequência.

“Apesar de todos os benefícios da romã, não existe um alimento perfeito, completo e que tenha todos os nutrientes necessários ao organismo”, ressalta Abreu. “Uma alimentação saudável, variada e colorida, é necessária para o bem-estar de qualquer ser humano, afinal um cardápio equilibrado é capaz até de atenuar os malefícios dos radicais livres na saúde, associado sempre a um estilo de vida saudável”, completa. 

Crendices e simpatias

A romã sempre foi uma fruta comum e presente no cotidiano do Oriente Médio. Possivelmente pelo fato de a mesma possuir todas aquelas sementes comestíveis em seu interior, os gregos passaram a associá-la ao amor, virilidade e fecundidade. A romãzeira, na mitologia grega, é uma árvore consagrada à Afrodite (deusa do amor), e até hoje, os gregos acreditam que a fruta possui propriedades afrodisíacas.

Não se sabe de onde e nem como surgiu a lenda de que a romã dá sorte, mas de acordo com Frederico Cesarino, mestrando em Sociologia pela Universidade Federal do Amazonas e pesquisador da relação entre os homens e os vegetais, ela é provavelmente a única fruta com essa configuração de sementes com polpa comestível.

“Essa propriedade física da fruta (sementes em abundância), faz com que cada povo a interprete da forma que lhe convier, e a relacione com aquilo que mais lhe importa: hebreus a veem como prosperidade financeira, romanos a viam como prosperidade bélica (tirava o azar nas guerras, politica e construções) e gregos a relacionam com o amor.

São várias as simpatias que estão relacionadas com essa fruta e praticamente todas falam de amor e prosperidade (herança dos gregos, romanos e árabes e judeus do oriente médio). Apesar de muitos fazerem simpatias com a fruta na virada do ano, a mais conhecida é para ser feita no dia dos reis magos (6 de janeiro):

Pegue uma romã e retire nove sementes, pedindo aos três reis magos, Baltasar, Belchior e Gaspar, que nesse ano que se inicia você tenha muita saúde, amor, paz e dinheiro. Depois, pegue três das nove sementes e guarde na carteira para que nunca lhe falte dinheiro. As outras três você engole. E as últimas três que sobraram você joga para trás, fazendo o pedido que desejar.

“O fato de guardar as sementes na carteira está mais relacionado ao fato de as sementes representarem prosperidade, mas o bom cheiro delas ajuda a prosperar a tradição, apesar de não ser este o motivo”, completa Frederico.

 

Por: Julia Contier

8 MOTIVOS PARA CONSUMIR AÇAÍ AINDA HOJE

Imagem

Açaí: planta medicinal com efeito antioxidante, vasodilatador, antiinflamatório, tônico, energético, entre outros. Seu uso interno é indicado principalmente na prevenção de doenças cardíacas e derrames. Também é utilizado externamente, geralmente  em produtos cosméticos.

Efeitos – propriedades
A ação principal do açaí é de antioxidante, devido principalmente à presença das antocianinas. Este efeito antioxidante é responsável pela ação anti-inflamatória e da melhora do perfil lipídico (aumentar o colesterol bom e diminuir o ruim).

Outros efeitos do açaí são: saciedade, , fortalece o sistema imunológico, tônico natural, vasodilatador, reposição energética e fonte de ferro.

Apesar de agir diminuir a resistência insulínica, existem dúvidas sobre se a planta auxilia ou não no tratamento de diabetes, devido à alta quantidade de glicose presente em sua composição. Desta forma, ainda não existe um consenso sobre estes efeitos e uma possível indicação.

8 Motivos para você consumir açaí ainda hoje! 

 

1. AÇAI O FRUTO REJUVENESCEDOR

Fruto rejuvenescedor, capaz de retardar o envelhecimento por sua alta dose de antioxidantes. O açai contém antioxidantes, conjunto heterogêneo de substancias composto por vitaminas, minerais, pigmentos e enzimas que combatem radicais livres. Em estudo realizado pela Universidade da Flórida, pesquisadores mostram que o açai tem a capacidade de combater células cancerígenas em até 86% de eficácia. O consumo regular do açai pode reduzir drasticamente doenças cancerígenas e entre outras causadas por radicais livres.

2. AÇAI COMO ACELERADOR MUSCULAR

O fruto do açai possui alto teor de proteínas. As proteínas têm como uma de suas funções a formação de aminoácidos, o principal construtor muscular. Outra importante função das proteínas é a contribuição para a produção de anticorpos (células de defesa do organismo), fortalecendo o sistema imunológico e aumentando a capacidade de combater infecções.

3. AÇAI REDUTOR DE COLESTEROL

Em estudo realizado pela Universidade Federal do Pará, pesquisadores apontam abaixo colesterol em pessoas com consumo regular de açai, comparadas a não consumidores. A diminuição do mau colesterol deve-se ao corante do açaí, a antocianina, também presente em uvas e alimentos com a coloração roxa. Mas para se ter uma idéia, um litro de açaí tem até 35 vezes mais antocianina do que um litro de vinho tinto.

4. AÇAI = A CÁLCIO = A OSSOS FORTES

O açai possui alta concentração de cálcio, essencial para formação dos ossos e dentes, portanto muito recomendado para crianças. Para os adultos a quantidade diária recomendada ajuda a prevenir doenças como a osteoporose e a hipertensão.

5. AÇAI FONTE DE ENERGIA PARA ATLETAS

Muito consumido por atletas, o açai contém alta concentração de carboidratos, essenciais para pratica de qualquer esporte. Aliado ao aminoácido o açai tem a função de regeneração muscular, ideal para manter o condicionamento físico apôs a atividade.

6. AÇAI COM OU SEM AÇÚCAR

Para residentes de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais entre outros estados, o açai é naturalmente consumido com xarope de guaraná, forma doce de saborear suco de açai,creme de açai, sorvetes e entre outros cardápios populares. Não deixe de ler também:10 Fantásticas receitas de creme de açai a conhecer, onde receitas doces poderão incrementar seu consumo. Já popular em Regiões nativas do açai, ele é pode ser tradicionalmente consumido em pratos típicos, como em peixe, farinha e entre outros pratos salgados.

7. O AÇAI É AFRODISÍACO

Nativos da região Amazônica garantem que o açai pode e deve ser usado como afrodisíaco. Pesquisa já realizada, receita o açai para casais com dificuldades em engravidar, bem como homens com problemas de impotência. Para homens nada melhor que regularmente consumir um copo ou tigela de açai, para manter em dia seu apetite sexual.

8. EVITE CÂIMBRAS, COMA AÇAI

Com alta concentração de potássio, o açai pode ser fundamental ao combate a câimbras. Em conjunto com boa ingestão de líquidos durante a atividade física, este alimento energético pode reduzir por completo, as dolorosas câimbras causadas por desidratação.

Fonte: Sua Saúde

COUVE – UM SANTO REMÉDIO

Imagem

A couve, chamada cientificamente Brassica oleracea L., é uma verdura que pode ser utilizada como planta medicinal pois ajuda a combater uma série de doenças.

Ingrediente indispensável da brasileiríssima feijoada e do caldo verde, que herdamos de Portugal, a couve, além de ser barata e fácil de encontrar em todo o país, oferece vários benefícios. Surpresa? A questão é quanto mais os especialistas estudam essa verdura, mais surgem vantagens. Chega a parecer uma bula de remédio: a couve é antiinflamatória e cicatrizante. E, super importante, ajuda a fixar o cálcio nos ossos.

De onde vêm esses poderes? Dos glicosinolatos, fitoquímicos naturais que, por terem ação desintoxicante, estimulam o organismo a se livrar até mesmo das substâncias cancerígenas, além de fortalecer o sistema imunológico. A partir daí, tudo funciona melhor. Quando você coloca a verdura no prato, também se serve de uma variedade incrível de vitaminas e minerais que, combinados aos fitoquímicos, favorece a absorção dos outros nutrientes da refeição, especialmente do cálcio.

A Couve é fonte de Vitamina C

A couve é abundante em vitamina C. Você ficará surpreso ao saber que a couve tem mais vitamina C do que as laranjas. A vitamina C, sendo um dos melhores antioxidantes, reduz os radicais livres no organismo, que são as causas básicas do envelhecimento.

Assim, a couve é muito útil no tratamento de úlceras, certos cânceres, depressões, para o fortalecimento do sistema imunológico e combate à tosse e ao resfriado, cicatrização de feridas e tecidos danificados, o bom funcionamento do sistema nervoso e, assim, ajudar a curar a doença de Alzheimer, etc

A Couve é rica em Fibra

A couve é muito rico em fibra. Assim, é um bom remédio para a prisão de ventre e problemas relacionados.

A Couve é benéfica para o cérebro

A couve, sendo rica em iodo, ajuda no bom funcionamento do cérebro e do sistema nervoso, além de manter as glândulas endócrinas em bom estado. Assim, é bom para o cérebro e tratamento dos transtornos neuróticos como a doença de Alzheimer.

Os nutrientes presentes na couve tais como a vitamina E, que mantém a pele, olhos e cabelos saudáveis, cálcio, magnésio, potássio, etc, são muito úteis para a saúde em geral.

A Couve promove a saúde gastrointestinal

As pesquisas recentes têm aumentado bastante a compreensão dos cientistas de como vegetais da família Brassica  como a couve, couve-flor, brócolos, couve e couve de Bruxelas pode ajudar a prevenir cancro do cólon.

Quando estes vegetais são cortados, mastigados ou digeridos, um composto contendo enxofre chamado sinigrin é colocado em contato com a enzima mirosinase, resultando na libertação de glicose e produtos de degradação, incluindo compostos altamente reactivos chamados isotiocianatos.

A Couve Promove a Saúde da mulher

Muitas investigações têm incidido sobre os fitonutrientes benéficos na couve, particularmente o 3-carbinole (I3C), sulforafano e indóis.

Estes dois compostos activam e ajudam a estabilizar os antioxidantes do organismo e os mecanismos de desintoxicação que eliminam substâncias que podem causar cancro. I3C ajuda a melhorar a desintoxicação do estrógeno e reduz a incidência de cancro da mama.

A couve também ajuda a prevenir estrias e combater a celulite.

A Couve combate a úlcera péptica

O Sumo de couve é bem é extremamente eficaz no tratamento de úlceras pépticas. O alto teor de glutamina, um aminoácido que é o combustível preferido para as células do estômago e intestino delgado, é provável ser a razão pela qual o sumo de couve é eficaz na cura de úlceras.

A Couve protege contra a doença de Alzheimer

Na doença de Alzheimer, um aumento da produção ou da acumulação de uma proteína chamada beta-amilóide resulta em danos cerebrais e morte da célula oxidativa (radicais livres de stress).

Os antioxidantes Polifenóis abundantes na couve, em especial as antocianinas, podem proteger as células do cérebro contra os danos causados pela proteína beta-amilóide, sugere um estudo publicado em Food Science and Technology.

Modo de uso da couve

A couve pode ser utilizada crua, cozida ou refogada, em forma de suco ou compressa. Para preservar suas propriedades medicinais aconselha-se seu consumo cru ou cozida à vapor.

  • Suco de couve: Bater no liquidificador 3 fatias grossas de abacaxi com 2 folhas de couve. Adoçar à gosto e beber a seguir.

Efeitos colaterais da couve

Pode causar gases em alguns indivíduos.

Informação Nutricional

Componentes Quantidade por 100g de couve
Energia 16 kcal
Água 92,7 g
Proteínas 2,2 g
Gordura 0,2 g
Carboidratos 1,4 g
Fibras 2,9 g
Vitamina A 104  mcg
Vitamina C 44 mg
Ácido Fólico 70 mcg
Sódio 103 mg
Potássio 202 mg

 

Cibele Santos – Nutricionista, Taróloga e Xamanista

 

CHÁ DE HIBISCO – O MELHOR ALIADO NA PERDA DE PESO E COMBATE Á DOENÇAS

Imagem

Depois do sucesso do chá verde, o chá de hibisco, que é antioxidante, digestivo, diurético e anti-inflamatório, vem despontando como o queridinho do momento tanto para conservar a saúde quanto para ajudar nos processos de eliminação e manutenção do peso.

Mas não é só, pois ele ajuda, ainda,  a amenizar os sinais de envelhecimento, evitar o inchaço, desintoxicar o organismo e até combater inflamações.

Há estudos que sugerem que ele atue, inclusive, na redução da formação de novas células de gordura, o que ajuda – e muito – na perda de peso. No mais, é diurético, o que combate a retenção de líquidos e a celulite, acelera o metabolismo, é termogênico e facilita a queima da gordura.

Como elimina as toxinas, é importante no emagrecimento, já que estas substâncias dificultam bastante a eliminação do peso extra e ajudam a reter líquidos, deixando a pessoa ainda mais inchada.

Outros estudos demonstram que o consumo diário do chá de hibisco reduz a pressão arterial, o que é ótimo para pessoas com problemas relacionados á pressão arterial.

Ele é rico em antocianinas, um antioxidante potente, que combate os radicais livres e combate o envelhecimento precoce, além de reduzir o risco de inúmeras doenças e de aumentar as defesas do organismo, turbinando o sistema imunológico.

Mais Benefícios:

  • Reduz as taxas de colesterol e triglicérides no sangue
  • Reduz as taxas de glicose no sangue
  • Possui propriedades hipotensoras
  • Retarda o envelhecimento da pele
  • Auxilia em casos de constipação intestinal
  • É rico em minerais como magnésio, ferro e cálcio
  • Contém fibras solúveis (mucilagens)
  • É rico em vitamina C
  • Tem efeito preventivo contra o câncer
  • Protege o organismo das doenças cardiovasculares
  • Fortalece os ossos
  • É fonte de aminoácidos

As folhas secas do hibisco são facilmente encontradas em lojas de produtos naturais, mas podem ainda ser comercializadas na forma de cápsulas ou em pó.

As folhas secas são utilizadas em chás, que são feitas em infusão em água quente. Aqui vale lembrar que nenhum chá deve ser “requentado” , sob a pena de perder os seus benefícios. No caso dos chás o ideal é consumir de 500 ml a 1 litro/dia.

A versão em pó pode ser misturada a shakes, sucos , vitaminas, iogurtes ou mesmo com água quente ou fria.

O ideal é consumir a bebida entre as refeições, de preferência quatro vezes ao dia, para “enganar”  a fome.  Contudo, convém lembrar que, apesar de ser um importante aliado na redução do peso excedente, ele é apenas um coadjuvante, o que significa que não faz milagres e não age sozinho. É preciso, para que faça o efeito desejado,  que seja acompanhado por uma dieta equilibrada.

Quanto às contra indicações e os possíveis efeitos colaterais, não existem relatos na literatura médica, mas o correto é que seu consumo seja sempre indicado e acompanhado por um Nutricionista, sobretudo em caso de gestantes e lactantes.

Para potencializar ainda mais o efeito do chá de hibisco o mesmo pode ser preparado com a adição de chá de cavalinha, que também atua como um potente antioxidante e contribui para a redução do peso corporal.

Por:  Cibele Santos  –  Nutricionista, Tarologa e Terapeuta Xamânica