UMBANDISTA EM EXTINÇÃO!?

12243270_975749592468069_2619673020524704553_n

Vale muito a pena lutar e refletir, é por nós.. Passo a semana inteira ansioso esperando chegar o dia da gira, estar no terreiro, o cheiro de erva, tocar atabaque, cantar os pontos e ver aquela entidade que você ama em terra, esse sentimento nunca mudou, a Umbanda muito me emociona, e enquanto for assim, meu caminho é lá, de branco, pé no chão, joelho em terra… Sei que muitos ainda seguem essa cartilha…e não peço à ninguém, para ser do mesmo jeito que eu..
“Se você, ao entrar no terreiro, pede licença e saúda os assentamentos e firmezas da casa;
*Se você, ao se afastar de um guia ou do altar, sai de costas e permanece de frente para o altar;
*Se Você, ao conversar com uma entidade, se curva e abaixa o olhar em sinal de respeito;
*Se você, ao tomar um passe, agradece de coração a entidade que o atendeu;
*Se você, ao ganhar de um guia um gole de sua bebida, pega sempre o cuia com as duas mãos;
*Se você, ao ser convocado para um trabalho difícil ou uma simples reunião, não se envaidece e se prepara com amor;
*Se você, ao ser corrigido por sua Mãe de santo não se enfurece, mas entende que é para sua evolução;
*Se você, ao encontrar sua Mãe de santo ou irmão, toma sua bênção
*Se você, ao cantar determinados pontos de umbanda ainda se emociona como no início;
*Se você, ao perceber um erro de alguém, não critica, mas procura orientar da forma adequada;
*Se você, ao não entender um ensinamento ou doutrina, questiona, pergunta, ao invés de fingir que entendeu;
*Se você, ao ouvir comentários desnecessários dentro do terreiro os ignora e não se envolve;
*Se você, ao faltar a gira ou em algum trabalho, pede desculpas aos seus guias por sua falta;
*Se você, ao fim de um trabalho fica feliz e ansioso pelos próximos compromissos;
*Se você, ao se sentir fraco, busca a ajuda de sua casa ao invés de se afastar dela;
*Se você, preocupa-se tanto com o seu próprio desenvolvimento quanto com o dos outros;
*Se você, tem respeito e amor verdadeiro por sua casa e entende o quão é difícil em vários momentos mantê-la…
PARABÉNS POR SUA POSTURA, MAS CUIDADO, VOCÊ É UM UMBANDISTA EM EXTINÇÃO…”
Vamos fazer do nosso espaço um ambiente gostoso e leve. Axé!

“O dia que vestir branco for obrigação, filho, não vista mais. A caridade tem de vir do coração.” – Preta Velha Maria Redonda

Por: Filho de Cabocla

Via: https://www.facebook.com/perolasdamacumba/

O QUE SIGNIFICA ASÉ! (ou Axé em português)

axé
Essa talvez seja a palavra mais conhecida, e utilizada, por todas pessoas, iniciadas ou não em minha amada religião.
Mas afinal de contas, você sabe o que significa Asé?
A palavra Axé é de origem yorubá e é muito usada nas casas de Candomblé. Axé significa “força, poder” mas também é empregada para sacramentar certas frases ditas entre o povo de santo, como por exemplo:
Eu digo: – “Eu estou muito bem”. Outro responde: – “Axé!” Esse “axé” aí dito equivaleria ao “Amém” do Catolicismo (“que Deus permita”).
Por sua grafia, explica-se que, ASÉ significa isso: Awa = nós; se = realizar.
AXÉ, nós realizamos, com a ajuda, a força e o poder de nossa crença nos Òrìsà e nos nossos Ancestrais.
Mas, o Axé ainda pode significar a própria casa de Candomblé em toda a sua plenitude. Daí, uma Yalorixá também ser chamada de Yalaxé (Iyálàse), ou seja, “Mãe do Axé” ou a pessoa responsável pelo zelo do Axé ou força da casa de Orixá.
Axé também pode significar “Vida”. E tudo que tem vida tem origem. Chamar a vida é chamar o Axé e as origens. Os Orixás são Axé, os Orixás são Vida.
Agora, o que seria Contra-Axé?
Os contra-axés são todas as estruturas de opressão e morte que destroem a vida das comunidades. O contra-axé ainda pode ser todas a quizilás dentro de uma casa de orixá e também certos tabus que cercam o Omo-orixá.
Na tradição dos orixás, axé também pode significar a “força das águas, do fogo, da terra, das árvores, das pedras” enfim de tudo que tem vida. Pois, o Candomblé é um culto de celebração à vida e a toda a força que dela advém, ou seja, o próprio culto, é o próprio Axé.
Para o yoruba, o verbo mais importante é realizar. Um homem vem ao AIYE, o Planeta Terra, para sua lembrança. É assim que ele será recordado por sua descendência, através de suas realizações.
Nada é feito sem o apoio dos Òrìsà, porque é através da força que flui deles para nós que essa realização ocorre.
Hoje, essa nossa palavra de significado mágico se banalizou, virou música chula, de bom ritmo e de forte apelo sexual. Para muitos, AXÉ é dançar com pouca roupa, “colocando a mão aqui e passando a mão ali, sentando na garrafa e mexendo o que não deve”.
É uma palavra sagrada tão importante quanto AMÉM, MAKTUB, ASSIM SEJA, ALELUIA e tantas outras, em tantas línguas, e está por aí desvirtuada, destituída de seu significado religioso, servindo de apelo comercial e chamariz sexual.
Conclamo aos sacerdotes afros-descendentes sair a campo esclarecendo, defendendo, e se reapossando de nosso AXÉ!
Que volte a encerrar as nossas bênçãos, as nossas preces! Que aqueles que ouvirem a palavra AXÉ sintam-se abençoados e plenos de graça. Que um homem de AXÉ seja um sacerdote e não um símbolo sexual. Que uma viagem de AXÉ seja uma visita a Terra Mãe África e não alguns dias de carnaval na Bahia.
Que todo brasileiro, independente de sua opção religiosa, tenha muita AXÉ!

UM EXCELENTE DIA CHEIO DE MUITO ASE!!!

Por: