O GRANDE FLASH DE LUZ ESTÁ CHEGANDO…

flash luz

A consciência humana, apesar da expansão que experimenta atualmente, ainda é tão limitada que mal compreende o que está acontecendo e o que está por vir em relação à passagem da Terra de um Mundo 3D para uma Dimensão 5D e acima. Isso também ocorre pelo fato da Terra nunca ter passado por isso antes. É natural então que a própria Ciência não tenha nenhuma referência a fim de criar argumentos plausíveis. Para ela, tudo aquilo que ainda não foi comprovado, não existe.

Mas você que está expandindo a consciência, entende muito mais deste assunto que os próprios cientistas, céticos, infelizmente fechados para admitir que somos seres espirituais em experiência humana. Os céticos, só conseguem atestar para essa verdade, no além túmulo. Após descartar o corpo de matéria, o Espírito liberta-se do véu que embaçava a sua consciência transpessoal e reconhece enfim que é um ser quântico, imortal.

Todos os Planetas cuja vibração corresponde à Terceira Dimensão, oferecem aos Espíritos que os habitam, experiências limitadas, isto é, sujeitas ao esquecimento de suas origens. A Terra, a nossa casa planetária, nos mostrou isso de forma clara. Ao menos isso, todos nós já sabemos.

Mas há sempre a possibilidade de mudanças, pois os Universos, as Galáxias, as Estrelas e os Planetas continuam o seu movimento natural e infinito. Há uma progressão que faz parte dos projetos do Criador. E a Terra, esse minúsculo grãozinho de areia, não foge às regras.

O nosso Sistema Solar, ao se mover nas bordas da Via Láctea, entrou num quadrante onde a Luz fotônica é muito intensa. A Terra, em particular, adentrou esse espaço definitivamente em 2012. Comparando, é como se a noite escura cessasse e o dia surgisse para iluminar as trevas antes reinantes.

As informações que estão além da Ciência, chegam necessariamente através de canalizações de consciências mais alargadas. Através dos canais mediúnicos que a cada dia mais se abrem em função da consciência mais expandida dos seus portadores, podem chegar de muitas maneiras, mas em geral, ou vêm através da comunicação direta com Espíritos mais elevados ou diretamente da Fonte.

Tudo segue uma ordem harmoniosa e firme em seus propósitos. A Transição Planetária não pode ser feita de um momento para outro. Isso causaria a destruição do próprio Planeta e de tudo o que há nele. Nenhum ser vivo conseguiria mudar o seu velho DNA base carbono para o seu novo GNA base cristalina. Então, a Transição prossegue dentro de um controle externo administrado por Espíritos benevolentes que aqui estão para tal fim.

Desde 2012 a intensidade da Luz proveniente do Cinturão de Fótons banha a Terra e seus habitantes. Essa Luz está num crescendo contínuo, pois ainda não é possível suportar picos mais intensos. Na média, chega ao ponto máximo que se pode resistir, por isso, ela é o motivo de tantos sintomas de desconforto sem causa aparente

Aos poucos, não somente os corpos físicos se adaptam à maior intensidade de Luz, mas a consciência também vai se alargando e, desta forma, provocando o despertar em massa. Houve algumas ondas, não muito intensas é obvio, desde 2012 até aqui. Mas agora, tudo foi preparado para a grande ONDA que está para chegar.

No último mês de novembro, após a meditação coletiva de 11-11, um GRANDE FLASH DE LUZ ADAMANTINA, desprendeu-se num pulso intenso do Sol Central Cósmico e está vindo em direção à nossa Galáxia e, por conseguinte, ao nosso Sistema Solar e chegará à Terra na Primavera do Hemisfério Norte, que será o Outono aqui para nós do Hemisfério Sul.

Teremos então em 2020, uma grande onda de despertar de consciência. Já há uma parcela expressiva da humanidade desperta, mas agora, uma segunda Onda elevará ainda mais o coletivo necessário para que a Transição ocorra de uma forma mais harmoniosa.

Para os já despertos, essa Onda será muito gratificante. Trará para a consciência muito conhecimento e lembranças que ainda não era imaginado existir. É um passo adiante na escalada evolutiva de cada um.
Para os que estão prontos para despertar, será um misto de alegria e de preocupações, pois uns compreenderão o processo mais facilmente, e outros, terão um pouco mais de dificuldades ao menos no início. Mas depois, tudo estará mais harmonioso.

Já para aqueles que não estão prontos, a maioria nem sequer compreenderá o que está acontecendo. Embora as dificuldades e o desconforto que essa Luz vai causar neles, entendem que isso é normal, pois o CAOS está cada vez mais intenso. Mesmo que alguns não suportem as vibrações mais elevadas em virtude de seus corpos e consciências mais densas, haverá certamente, também os que nem sequer perceberão as mudanças. Para estes, qualquer assunto como isto escrito aqui, será sempre uma ilusão, ou uma “viagem” como gostam de dizer.

Essas informações têm sempre o propósito de esclarecer e ajudar aqueles que têm sede de saber e avidez por conhecimento. Não há nenhuma razão para sentir medo ou preocupações desnecessárias, pois que tudo está acontecendo para a nossa libertação do Mundo de Expiações e Provas. Há todo um aparato e uma proteção amorosa por parte dos nossos Irmãos Galácticos, a fim de nos guiar e proteger de dores e desconforto desnecessários.

O coração do Universo pulsa agora muito mais forte e a cada pulsar, uma Nova Onda de Luz vai chegar à Terra, promovendo todas as mudanças necessárias a fim de que possamos todos subir mais uma oitava dimensional. Chegou enfim o Final de um Tempo Sombrio e um novo horizonte surge logo ali adiante. A Era da Luz está à um passo de nós. Bem aventurados os que herdarão a Nova Terra!
Eu sou Vital Frosi e minha missão é o esclarecimento!
Namastê!

Via: Vital Frosi

A MAGIA DO CAOS

A Estrela do Caos (também chamada ‘caosfera’ por alguns praticantes) é o simbolo mais popular na Magia do Caos, outras variantes também existem.

Possui oito pontas equidistantes que partem de um ponto central, e pode representar o vazio do cosmos, o universo ou ainda, as oito direções (oito portas), tal qual a rosa dos ventos, composta dos quatro elementos (terra, água, ar e fogo) e os quatro estados intermediários da matéria (o seco, o úmido, o frio e o quente).

Foi criada originalmente pelo escritor britânico Michael Moorcock com o intuito de representar o “Símbolo do Caos” e, posteriormente, foi adotada como símbolo da “Magia do Caos”, portanto, sendo utilizada por magos e ocultistas

Magia do Caos ou Caoísmo (dentre tantos outros nomes adotados pelos praticantes) é uma forma de ritual e magia relativamente nova, utilizando-se de quebras de paradigmas e alterações do estado de consciência (ora de formas excitativas, ora de formas inibitórias), como técnicas gnósticas, meditativas, sufis, orgásticas, ou com uso desubstâncias psicoativas.[1]

Princípios gerais

Mesmo que poucas técnicas sejam exclusivas da Magia do Caos, ela é frequentemente altamente individual e toma emprestado deliberadamente de outros sistemas de crenças, devido à crença central de que a crença é um instrumento. Algumas fontes comuns de inspiração incluem diversas áreas como ficção científica, teorias científicas, magia cerimonial tradicional,neoxamanismo, filosofia oriental, religiões e experimentações individuais. Não obstante a tremenda variação individual, os magos do caos frequentemente trabalham com paradigmas caóticos e humorísticos, como Hundun do taoísmo e Éris do discordianismo.

Magos do caos frequentemente são vistos por outros ocultistas como perigosos ou preocupantes revolucionários.

História

Austin Osman Spare era inicialmente envolvido com a Ordem da Golden Dawn, e por fora também com ordens como a O.T.O e a Astrum Argentum de Aleister Crowley; porém, mais tarde se afastou delas para trabalhar independentemente.

Dali em diante ele iria desenvolver práticas e teorias que iriam, após a sua morte, influenciar profundamente a I.O.T.. Especificamente, Spare desenvolveu o uso de sigilos, e técnicas envolvendo estados de êxtase para dar poder a estes sigilos. Spare também foi pioneiro no desenvolvimento de um “alfabeto sagrado pessoal”, e, sendo um artista plástico talentoso, usou imagens como parte de sua técnica de magia. A maior parte dos trabalhos recentes em sigilos remete ao trabalho de Spare: a construção de uma frase detalhando o intento mágico, seguida da eliminação de letras repetidas e a recombinação artística (normalmente simétrica) das letras restantes em uma só imagem formando o sigilo.

Embora ele não tenha originado o termo, e talvez não aprovasse o mesmo, hoje ele é visto como o primeiro Magista do Caos.

Após a morte de Aleister Crowley (e a do então obscuro Spare), a magia praticada pelos ocultistas remanescentes no Reino Unido tendeu a se tornar cada vez mais experimentalista, pessoal, e bem menos ligada às tradições mágicas estabelecidas pelas ordens. Reações a isso incluem a disponibilidade pública de informações secretas antes do século XX (especialmente nos trabalhos publicados por Crowley e Israel Regardie), o Zos Kia Cultus (nome do estilo de magia radicalmente inortodoxa de Austin Osman Spare), a influência do Discordianismo e seu popularizador Robert Anton Wilson, o Dadaísmo, e a grande popularização da magia causada por cultos folcloristas embasados em sistemas mágicos de Crowley, como a Wicca, e o uso de drogas psicodélicas.

O termo Magia do Caos apareceu pela primeira vez no Liber 0 (também chamado “Liber Null”) de Peter Carroll, publicado pela primeira vez em 1978. Nele, Carrol formulou vários conceitos de magia radicalmente diferentes daqueles considerados “mistérios mágicos” na época de Crowley. Este livro, junto ao “Psychonaut” (1981) do mesmo autor, mantém importantes fontes. magistas que se alinham a estas ideias costumam se chamar de várias formas, evitando repetir a mesma. Algumas destas formas de nomenclatura são: “Caoísta”, “Caota”, “Magista do Caos”, “Caoticista”, “Eriano”, “Discordista”, “Caoseiro”, dentre outros tantos nomes – por vezes muito bem humorados e/ou pouco polidos.

Carroll também co-fundou com Ray Sherwin O Pacto Mágico dos Illuminates of Thanateros, ou, na abreviatura mais conhecida, I.O.T., uma organização que continua a pesquisa e desenvolvimento da Magia do Caos hoje em dia. A maior parte dos autores e praticantes renomados de Magia do Caos mencionam afiliação ou algum grau de influência a esta. Porém, a Magia do Caos tem como característica marcante ser uma das vertentes de magia menos organizadas do mundo, fazendo isso propositalmente.

Quebra de Paradigma Mágico – ou “Quebrar o Ego”

Uma das mais curiosas questões da Magia do Caos é o conceito de Quebra (ou Troca) de Paradígma Mágico, ou “Quebra do Ego”. Usando o termo de Thomas Kuhn, Carroll criou a técnica de arbitrariamente modificar o modelo (ou paradigma) de magia das pessoas, uma questão principal na Magia do Caos. Através desta, o magista busca por trocar constantemente a crença em um paradigma, não apenas de forma linear como é visto nas outras pessoas, mas de forma objetiva e proposital, ziguezagueando entre crenças diferentes (e geralmente contraditórias) e “se aproveitando” dos resultados que elas geram sem ficar preso a nenhuma.

Esta quebra é encontrada não apenas em ritos, mas também no dia a dia, através da chamada “quebra do ego”.

Muitos caoístas uniram a Magia do Caos ao uso de diversas ciências modernas, entre elas a Psicologia e a Psicanálise.

Como a base de trabalho dos ritos caoístas consiste na total desconstrução de tudo rumo ao Caos (daí o nome Caoísmo), uma técnica muito utilizada no treinamento pessoal dos caoístas é a chamada “quebra do ego”, que consiste em negar e trocar gostos pessoais como uma forma de banimento pessoal, indo contra tudo aquilo que o ego acredita como pessoa, gerando em si mesmo a desconstrução buscada pela Magia do Caos. Um exemplo de quebra do ego é por exemplo, um vegetariano comer carne. Aqui cabe imaginação ao magista, para aplicar estes exercícios em âmbitos profissionais, sexuais, familiares, gregários, entre outros, e conseguir permanecer são – podendo ser até este conceito questionado.

O principal mote da Magia do Caos é: Nada é verdadeiro, tudo é permitido – atribuído a Hassan i Sabbah – O Velho da Montanha, líder da Ordem dos Hashishins que impôs seu poderio no Oriente Médio medieval, influenciando os Templários, e consequentemente as ordens de magia contemporâneas que neles se inspiraram.

Como o “Faze o que tu queres há de ser toda a Lei” de Crowley, essa frase é por vezes mal compreendida e interpretada de forma literal como “Não há verdade, então faça o que você quiser”, quando “Nada é verdadeiro, tudo é permitido” significa algo como “Não existe uma verdade objetiva fora da percepção pessoal; assim sendo, qualquer coisa pode ser verdadeira e possível”.

A ideia é que a crença é uma ferramenta que pode ser aplicada à vontade de formas conscientes. Alguns magistas do caos creem que ter crenças inusuais e por vezes bizarras é interessante como uma forma de considerar a flexibilidade de crenças e utilizá-las a seu dispor.

Magia do Caos no Brasil

A cada ano, novos magistas se tornam adeptos deste meta-sistema mágicko, especialmente no Brasil.

Encontra-se em plena atividade a sede sul-americana da I.O.T. com reuniões no Rio de Janeiro, e magistas independentes trabalham na divulgação da Magia do Caos, mesmo não pertencendo à I.O.T.

Fonte: Wikipédia – https://pt.wikipedia.org/wiki/Magia_do_Caos