SIGNIFICADO DAS CORES QUE PODEM SER USADAS NO ANO NOVO

Image

No Brasil, tradicionalmente na passagem do ano-novo, as pessoas vestem-se com roupas brancas, cujo hábito está relacionado aos rituais afro-brasileiros. 
O branco simboliza a paz e o costume está diretamente relacionado a cor da roupa de Oxalá, pai de todos os orixás, divindade máxima da religião (equivalente a Jesus Cristo no Catolicismo). A tradicional roupa branca facilita a harmonização e o equilíbrio. Entretanto, se desejar, pode vestir-se com roupas de outras cores, cujo significado você verá a seguir:

AZUL
Quem deseja atrair pessoas verdadeiras e “limpas”, deverá usar uma roupa azul, pois esta cor, através dos estudos da cromoterapia, significa “limpeza” (lembre-se das cores das embalagens dos produtos de limpeza). Além disso, proporciona a clareza para se expressar. 

ROSA
Pode ser usada se você deseja encontrar o grande amor da sua vida ou para fortificar relacionamentos filiais.

VERDE
Se a preocupação estiver relacionada a saúde, a cor indicada para ser usada no vestuário é a verde (cor do anjo Rafael, “Deus-cura”). 

AMARELA/LARANJA
A cor amarela propicia agilidade, rapidez, movimento e inteligência. É uma cor favorável se você está iniciando o ano em uma faculdade e deseja entrar com o pé direito. A cor laranja tem o mesmo significado, além de proporcionar criatividade.

VERMELHA
Usar uma roupa vermelha (imediata resolução), coloca um ponto final nos obstáculos financeiros ou problemas jurídicos; é a cor da emergência. 

LILÁS
A cor lilás é transformadora: consegue “transmutar” qualquer ressonância negativa em amor; geralmente usada para perdoar desafetos.

PRETO
Quem é adepto(a) incondicional do preto, deve saber que esta cor estimula a sexualidade. 

MARROM
O uso de um traje marrom, revela a necessidade inconsciente da reflexão e humildade. 

Na hora de escolher a cor da toalha de mesa ou de outros detalhes da decoração no ano-novo, a simbologia das cores é a mesma, valendo também para a lingiere. 

Na verdade, não existe cor proibida no réveillon. Cada um usará a roupa com a cor preferida, como fonte de energia. 

A única proibição para réveillon é manter na mesa (ou próximos a ela) objetos trincados ou quebrados, pois estes concentram energias negativas.

 

Por: Monica Buonfiglio

FENG SHUI – O QUE É?

Imagem

 

O Feng Shui é a antiga arte chinesa de criar ambientes harmoniosos. Originou-se há cerca de 5.000 anos, nas planícies agrícolas da China Antiga. Seu desenvolvimento vem sendo desde então, aumentado e evoluído, chegando aos dias de hoje, como uma disciplina capaz de nos oferecer um sistema completo, nos ligando intimamente à natureza e ao Cósmico

Seus diagnósticos e resoluções são capazes de resolver quase todos os problemas envolvendo uma casa e as pessoas que moram nela. São adaptados ao moderno estilo de vida, nos levando a entender e compreender uma sabedoria muito profunda que nos ensina a “viver em harmonia com a natureza”. Em outras palavras, o Feng Shui é uma antiga arte chinesa que visa a harmonizar os ambientes em que as pessoas vivem e trabalham, conseguindo-se assim, uma vida mais feliz e cheia de Bênçãos Cósmicas. Suas leis e princípios foram desenvolvidas através dos séculos e transmitidas oralmente de Mestre para discípulo.

Seria correto dizer que o Feng Shui é a antiga ciência chinesa que visa a localização de diferentes tipos de energia em um local. A palavra ciência, aqui, não tem e nem pretende ter a conotação da ciência moderna. Quando dizemos ciência, significa um sistema no qual os princípios e regras foram baseados em observações e dados estatísticos ao longo dos anos. Quem pode dizer que isso é superstição?

A tradução literal do termo Feng Shui é Vento-Água. Mas significa muito mais que isso. Os chineses dizem que essa arte é como o vento que não se pode entender, e como a água, que não se pode agarrar. E também é o vento que traz a água das chuvas para nutrir tudo o que está embaixo.

Atualmente, existem duas escolas principais de Feng Shui, embora com técnicas diferentes, ambas têm fundamentos e leis comuns, sendo suas principais diferenças, no que se relaciona com a forma das construções, originando a escola das formas, e com as direções dos aposentos, casas e portas, a escola das direções, ou da bússola. Existem muitas outras escolas, sendo as mais avançadas as que utilizam o fator “tempo” como principal método de diagnóstico e tratamento.

Suas teorias são baseadas no pensamento máximo chinês, o I Ching, juntamente com as leis do yin yang e cinco elementos – vitais em toda a cultura chinesa. Portanto, para se estudar mais profundamente o Feng Shui, deve-se ter em mente, que um estudo aprimorado e profundo dos 64 hexagramas do I Ching se faz necessário, e também as leis do yin yang, os opostos complementares, e os cinco elementos e seus relacionamentos. Toda esse estudo visa o entendimento do modo chinês de ver e entender o mundo e o universo, com seus relacionamentos e eternos ciclos de mudança. Lembre-se sempre: “Mudança é a Lei da Vida”.

Tudo na natureza muda e nunca é estável. Seu eterno processo de mudança, de mutação, mostra ao homem que toda a natureza, o universo inteiro, sempre muda e evolui, nunca ficando estagnado e parado no tempo. Assim, deveríamos agir desta mesma maneira em relação às nossas vidas. Negligenciar que as coisas se transformam, é fechar os olhos para eventos que sentimos durante toda a nossa vida.

É importante salientar uma coisa: o fanatismo, seja ele em qual nível que se aplique, nunca é benéfico, trazendo resultados que às vezes podem ser destrutivos e nos afastar do caminho da sabedoria. Em Feng Shui isso é uma grande regra a se seguir. As pessoas têm uma tendência natural de considerar seja o Feng Shui ou qualquer outro sistema, como uma verdade absoluta, baseando toda a sua rotina nisso, e esquecendo que dentro de nossos relacionamentos, existem outros fatores de responsabilidades. Por isso, não devemos nos afastar da vida em sociedade, e sim, passar a considerar nossa vida e a das pessoas que nos cercam, como um todo em que tudo está relacionado.

Os grandes Mestres de Feng Shui do passado praticavam, juntamente com essa arte, a Medicina Tradicional Chinesa e também o Chi Kun o Tai Chi e o Nai Kun. Tais práticas sempre estiveram juntas, pois um médico chinês entende que se uma pessoa tem algum problema, isso foi gerado por alguma razão. Assim, ele vai até a casa do paciente olhar o que pode estar errado e o que pode ter gerado a desarmonia, conseguindo, assim, duas formas de diagnóstico e tratamento. Infelizmente, hoje em dia as coisas são diferentes, e poucas pessoas podem ser chamadas de Mestres de Feng Shui.

Hoje em dia, o Feng Shui é praticado em todo o mundo. Seu maior desenvolvimento acontece em Hong Kong, Malásia, Singapura e Taiwan. Embora sua origem seja chinesa, os próprios chineses perderam o conhecimento dessa arte, principalmente pelas conseqüências da Revolução Cultural. Os valores foram invertidos, e muito da cultura tradicional chinesa foi esquecida e deixada em segundo plano. Aliás, é interessante notar a inversão de valores do ocidente com o oriente. O ocidente procura o oriente, em suas práticas milenares como a acupuntura, as massagens, as lutas marciais, alimentação e modo de se vestir. E o oriente está cada vez mais se ocidentalizando, buscando valores diferentes dos de sua cultura e, podemos até dizer, valores principalmente baseados no materialismo.

Atualmente, além das “capitais” do Feng Shui, a Europa e os Estados Unidos têm tido um grande desenvolvimento desta prática, embora nem sempre preservando a tradição verdadeira. Muitas pessoas e praticantes aderem ao Feng Shui após terem certas idéias formadas, sendo muito difícil andar por um novo caminho, sem trazer a poeira e as influências dos anteriores. Infelizmente, isso tem contribuído para a desvirtuação atual do sistema, ficando a cargo do leitor e estudioso a diferenciação dos conceitos verdadeiros e dos aspectos falsamente chamados “técnicas de Feng Shui.”

O Feng Shui não oferece cura para todos os problemas da humanidade. Ele deve ser entendido como um dos vários sistemas existentes da filosofia chinesa, e não uma panacéia para todos os males. Ele não traz sucesso da noite para o dia, nem é uma mágica milagrosa. Mas se você aplicar seus conceitos cuidadosamente, ele fará sua vida mudar de rumo.

 

Fonte: Harmonia Feng Shui

Revisão: Cibele Santos, Nutricionista, Taróloga e Terapeuta Xamânica