A ENERGIA TRANSFORMADORA DOS CHAKRAS

chackras

O que são os chakras e para que servem.

O Sistema de Chakras tem origem nas antigas tradições da Índia.

Antigos textos da literatura iogue da Índia discorrem sobre a existência de centros de energia no interior do nosso corpo sutil. As informações contidas nesse legado histórico nomeia esses centros de energia como “chakras” – palavra que em sânscrito significa “círculo”, representando os chakras como vórtices rodopiantes de energias sutis.

Os primeiros registros escritos foram encontrados em antigas escrituras hindus, cujas datas são estimadas por volta de 600 a.C. É muito provável que esse conhecimento tenha sido transmitido oralmente, passando de geração em geração, muito tempo antes de ser registrado, embora não haja informações precisas nem uma estimativa do início dessa possível ocorrência.

Com o desenvolvimento de tecnologias de energia sutil, capazes de detectar a presença e mensurar as funções dos campos energéticos, os cientistas ocidentais começaram a validar a existência dessas estruturas, buscando compreender seus mecanismos de ação. Anteriormente, os chakras e os meridianos eram tidos como fruto da ingenuidade de pensadores orientais primitivos e ingênuos.

A energia superior é usada para benefício do corpo humano.

Os chakras são estruturas do corpo sutil envolvidas na captação e na transmutação das energias superiores, de forma que possa ser aproveitada pelo corpo humano.

Observados pelo ponto de vista fisiológico, os chakras parecem estar envolvidos com o fluxo dessas energias superiores para as estruturas celulares do corpo físico através de canais específicos de energia sutil.

Para proporcionar o aproveitamento dessa energia, os centros de energia  atuam como se fossem transformadores de energia. Desta maneira, reduzem a forma e a frequência da energia captada para adequá-las ao nível de energia imediatamente inferior. Em seguida, ela é traduzida em alterações hormonais, fisiológicas e, finalmente, celulares por todo o corpo.

Os sete chakras principais.

Existe um consenso que define sete grandes chakras principais associados ao corpo físico.

Do ponto de vista anatômico, cada grande chakra está associado a um grande plexo nervoso e a uma glândula endócrina. Os grandes chakras estão situados numa linha vertical que sobe da base da espinha até a cabeça.

O mais baixo, chamado de chakra raiz, fica perto do cóccix.

O segundo chakra, chamado de chakra sacral ou esplênico, situa-se ou logo abaixo do umbigo ou próximo ao baço. Estes dois chakras são considerados distintos em algumas escolas de pensamento esotérico.

O terceiro chakra, o chakra do plexo solar, fica situado na metade superior do abdômen, abaixo da ponta do esterno.

O quarto, conhecido como chakra do coração, pode ser encontrado na parte média do esterno, diretamente sobre o coração ou o timo.

O quinto chakra, que é o chakra da garganta, está localizado no pescoço, próximo ao pomo de Adão, ficando diretamente sobre a tireoide e a laringe.

O sexto chakra, o chakra da testa, situa-se na parte média da fronte, ligeiramente acima do cavalete do nariz.

O sétimo chakra, o chakra  está localizado no alto da cabeça.

O sistema de energia possui diversos chakras secundários.

Existe menção, em alguns textos esotéricos, quanto à existência de doze grandes chakras. Além dos sete acima mencionados, existem dois na palma das mãos, dois na sola dos pés, e um associado à medula espinhal e ao mesencéfalo.

Além dos grandes chakras principais, existem também numerosos chakras secundários associados às principais articulações do corpo, tais como os joelhos, os tornozelos, os cotovelos, etc. Estima-se que, entre todos os chakras principais e os secundários, pode haver cerca de 360 chakras atuando no corpo humano.

Cada um dos sete grandes chakras, além de suas funções no equilíbrio do organismo físico, está também associado a um certo tipo de capacidade de percepção psíquica, conferindo-lhes a função de ser uma espécie de órgão sutil de percepção.

Por: José Batista de Carvalho

O Poder da Frequência 432 Hz na Mente e no Corpo

shutterstock_201594233

Vivemos em um mundo tomado de informações sonoras: são melodias, ruídos e timbres infinitos. Continuamente temos algum tipo de trilha sonora que nos acompanha, e essas informações acústicas contribuem diretamente com o nosso desempenho cerebral. É interessante, portanto, usar esses sons para incitar o nosso cérebro de maneira positiva, usando a sonoridade como estratégia a favor do nosso corpo e da nossa mente.

O som é uma vibração, que tem uma atividade dinâmica e possui uma frequência (quantidade de vibrações por segundo). A frequência 432 Hz vai além das ondas, ela se equilibra com a nossa biologia, harmonizando as células do nosso corpo. E muito mais que isso, ela é composta por proporções matemáticas encontradas na natureza, que tem o poder de estimular a sincronização dos hemisférios cerebrais.

O Poder da Frequência 432 Hz

A frequência 432 Hz harmonizada com a música causa um efeito tranquilizante e, em muitas situações tem uma ação curativa. Isso, porque ela ativa e eleva as atividades do hemisfério direito do cérebro, lado responsável pela imaginação e criatividade, o que eu chamo de Self 2, em conjunto com o hemisfério esquerdo, lado racional, o Self 1. Já ouvimos falar várias vezes como é relevante o contato do homem com a natureza, a importância dessa conexão para saúde nos aspectos: físico, emocional e mental – muitos até usam como método remediativo e atingem a cura que precisavam.

Há uma explicação lógica para isso; os maiores estudiosos da música acreditam que os sons da natureza, do mar, da cachoeira, dos pássaros têm o padrão sonoro mais harmonioso encontrado até hoje e, classificam a frequência 432 Hz, como sendo a sintonia mais perfeita. Ela possui o poder de afetar nossas mentes, nossos corpos, nossos pensamentos, o lugar onde vivemos e consequentemente, a nossa sociedade.

A frequência natural de 432 Hz atinge profundamente a nossa consciência e o grau das células de nossos corpos. Ao escutar sons nessa frequência começa a surgir muitas alterações no nosso corpo; a consciência se expande alcançando um nível maior de percepção e controle de pensamento.

Quanto maior a possibilidade de conexão com você mesmo, com seus sentimentos, sonhos, desejos, concepções, tristezas, alegrias, julgamentos e planos, todas as áreas da sua vida passa a ser percebidas de outro ponto de vista, possibilitando uma nova ótica de si e do mundo, permitindo o início de mudança para um mindset progressivo, lembrando que o pensamento é o meio que constrói a sua realidade.

O DNA e os átomos começam a acompanhar a razão áurea da natureza, o chamado PHI, o número 1.618; considerado o mais perfeito do mundo. Sua forma está representada como componente básico da natureza. As dimensões são perfeitas, que se encaixam com exatidão nas plantas, animais e seres humanos, Leonardo da Vince usou e comprovou em suas obras essa proporção ideal. Imagine o poder que essa frequência tem sobre nosso corpo e nossa mente, modificando a forma nossas células na proporção mais exata e perfeita já encontrada até hoje.

Onde Encontramos a Frequência 432 Hz

Podemos encontrar a frequência 432 Hz e em harmonia com:

  • No absoluto funcionamento cerebral (sincronia entre os dois hemisférios),
  • No coração humano (ritmo cardíaco),
  • Na frequência de aumento do DNA,
  • Na frequência fundamental da Terra, 8hz – ressonância de Schumman.
  • Na velocidade da luz.

A frequência 432 Hz permite que o cérebro se torne mais ativo e vivo em sua potencia máxima e expande expressivamente a carga emocional. O Self 2 libera os bloqueios de energia, atingindo o uso elevado da mente com uma consciência ampliada. Ao ativar o cérebro com algum som em 432 Hz ele chega ao oitavo Hz (o estado alfa das ondas cerebrais) seu estado máximo, momento em que os nossos dois processadores, Self 1 e Self 2, sincronizam e funcionam de modo igual. Atingindo a superconsciência, que nada mais é que o reconhecimento e a máxima percepção de si em um curto período de tempo, algo que levaria uma duração maior para entender que é possível perceber, aprender e reconhecer em uma curta duração.

Como podemos perceber os sons e a frequência que eles são sintonizados agem profundamente em todo nosso sistema, desde o físico até na nossa mente. Conhecendo essa possibilidade de aumentar a sua frequência cerebral e elevá-la ao nível máximo de sua capacidade, deixo o convite para você estimular o seu cérebro e impulsionar a sua mente e seus talentos a uma velocidade intensa e ativa com essa ferramenta poderosa que é a frequência 432 Hz.

Vá além do que imagina ser, há muito que descobrir despertar dentro de você, ative as suas reservas, cocrie, descubra e assuma a imensidão infinita de possibilidades que você é. Permita-se ir além!

 

Por: José Roberto Marques – https://www.jrmcoaching.com.br/

 

EM QUE FREQUÊNCIA VOCÊ ESTÁ VIBRANDO?

1381978_434710553315288_97889817_n

Todos Sabemos que somos o que Pensamos e atraímos para nossa vida o que desejamos e sendo assim, quando desejamos saúde, colapsamos saúde… se procuramos a cura, entramos em ressonância com a cura… tudo que vibramos é energia, não é mesmo?

Provavelmente você já tenha ouvido falar sobre a necessidade de gerar sintonia com as coisas boas por meio de pensamentos positivos e boas vibrações. Mas, você sabia que a ciência já explicou esse poder que o pensamento exerce sobre a nossa vida?

A Física Quântica, ciência que estuda o mundo e seus fenômenos em nível microscópico, veio para reforçar a ideia de que a nossa realidade é diretamente modificada pelo que pensamos e pelas ondas de energia que emanamos com esses pensamentos.

Assim é o estudo da dualidade dos elétrons que são ao mesmo tempo matéria e onda. A Física Quântica descobriu que tudo o que existe carrega consigo quantum, ou seja, um “pacotinho” de energia, que é transmitido através de frequências de onda. Sabe-se então que quanto maior a frequência de vibração da onda, maior a energia de cada quantum (ou pacote de energia) que ele carrega.

Nessa perspectiva, quando consideramos a mente, é possível concluir que um pensamento positivo, quando emanado em alta frequência, carrega um “pacotinho de energia” muito maior, devido à sua frequência de vibração. Viu como é muito importante sempre desejar o bem e emanar energias positivas? O corpo e o universo ao nosso redor respondem claramente. Mas, o pensamento tem mais que energia suficiente para modificar a realidade.

Afetamos a realidade com tudo o que pensamos e sentimos. Então, se eu me vejo saudável eu afeto a célula com a saúde. Isso você já sabe. Mas, você sabia que quando você acredita realmente que pode fazer algo, a chance de conseguir é muito maior?

Isso acontece, porque a nossa mente é muito poderosa e trabalha diretamente com a energia liberada pelo pensamento. Mesmo que você não saiba exatamente o que quer, se você se concentrar em negatividade, não conseguirá um relacionamento de sucesso, será infeliz, atrairá para os seus dias muitas coisas desagradáveis.

Porém, se você acredita com toda a força que pode mudar, que coisas boas acontecerão, que você pode alcançar seu sonho, estará atraindo positividade e boas vibrações para a sua vida! É como se você estivesse dizendo para sua mente que é possível, que vocês trabalharam juntas para conseguir alcançar esse objetivo. Toda energia emanada é positiva e então o universo, pela lei da atração, também se polariza na positividade.

Há uma conexão entre a energia, nossos pensamentos e o mundo da matéria que nos cerca. Toda matéria é feita de átomos e cada átomo tem um núcleo, contendo prótons e nêutrons, em torno do qual orbitam os elétrons. Nos átomos, os elétrons sempre giram em torno do núcleo de “órbitas” predeterminadas, ou níveis de energia que asseguram a estabilidade do átomo.

Os elétrons podem ser levados a assumir órbitas “mais elevadas”, pela adição de energia, ou podem desprender energia quando caem para uma órbita “mais baixa”. Quando se trata de vibrações, se estiverem “alinhados”, os átomos criam uma força motora, trabalhando todos na mesma direção, de uma forma bem semelhante à dos metais que podem ser magnetizados alinhando suas moléculas numa única direção. Esta criação de pólos positivos (+) e negativos (-) é um fato da natureza e da ciência.

Vejamos então como vibra cada sentimento e como podem influenciar na forma em que estamos criando nossa realidade:

VERGONHA: vibrando apenas 20 Hz, é a vibração mais baixa que um ser humano emite. A vergonha impede tomada de decisões, convivência social, não tendo experiências na vida, o que dificulta o aprendizado, a evolução e a tomada de ação, porque não se sabe o que dá certo e o que não dá. De forma mais amena, se manifesta como timidez. E em um nível extremo de vergonha a pessoa quer desaparecer, até suicidar-se, sentindo ódio de si mesmo.

CULPA (30 Hz): Vibração um pouco mais alta que a vergonha, pois, para sentir culpa a pessoa precisa agir. Pessoas assim criam muito pouco, fazem papel de vítima, culpando tudo e a todos por não conseguir ter sucesso em suas pretensões. Nunca inova, vive do passado. A religião para esse tipo de pessoa, alimenta nela o sentimento de que são pecadores.

APATIA (50 Hz): Perda da esperança e vitimização. Característica dos sem teto. As pessoas nesse estado não conseguem agir perante o que a vida apresenta.

DOR/SOFRIMENTO (75 Hz): Tristeza extrema, principalmente diante de perdas. Vibra mais que a apatia, pois o sofrimento transforma as pessoas e lhes tira do estado de apatia.

MEDO (100 Hz): As pessoas com medo se sentem inseguras diante à questões da vida, tudo se torna perigoso. Podem ter paranoicas, ficam preocupadas e estressadas. Muitas vezes necessitam de ajuda para superar e lidar com esses medos e sair dessa situação. Medos são crenças limitantes, que geram falta de qualidade de vida.

DESEJO (125 Hz): Nesse nível a pessoa é materialista ao ponto de nunca estar feliz com o que tem. Alimenta vícios e luxúria. É consumista, enquanto não compra o que quer fica impaciente e ansiosa. Somos nós que escolhemos qual efeito as coisas físicas terão sobre nós, podem ser boas ou ruins. Temos que ter equilíbrio.

RAIVA (150 Hz): É um sentimento de frustração, que pode ficar escondido em nosso interior ou ser exposto num momento de fúria, que também causa culpa, vergonha e mal estar, pois, sempre após perder o controle, o indivíduo sente-se mal, por não ter conseguido controlar os sentimentos. Quando a raiva fica guardada dentro de si, se acumula e chega num ponto onde um “mosquito vira um boi”, causando uma “explosão”. O ideal não é guardar a raiva e sim tentar canaliza-la em outras coisas como sair ao ar livre para fazer exercícios físicos por exemplo.

ORGULHO (175 Hz): Esse é o estado de consciência predominante da humanidade atualmente. Dependente de circunstâncias externas (dinheiro, poder, fama, etc). É o estado que leva ao nacionalismo, racismo e guerras religiosas. Um ataque a suas crenças, vira um ataque pessoal.

CORAGEM (200 Hz): Nesse estado o ego ainda existe, mas já se começa ver uma vida fora de si, pensando mais nos outro. O otimismo prevalece, e a espiritualidade começa a aflorar.

NEUTRALIDADE (250 Hz): Nível de sistemas onde nossas crenças são flexíveis, nos tornamos desapegados e mais felizes. Aconteça o que acontecer, você vai estar firme em sua posição. Perde-se a necessidade de provar. Você se sente seguro e convive muito bem com outras pessoas. É um estado confortável.

DISPOSIÇÃO (310 Hz): Neste nível, você começa a usar sua energia de forma mais eficaz. Começa a colocar em prática as ideias, não existe mais reclamação de quase nada. Aqui começa a acabar a entropia. A vida fica mais organizada.

ACEITAÇÃO (350 Hz): Mudança verdadeira, elimina-se crenças antigas. Vive proativamente pois sua energia aumenta.

No nível da aceitação você se torna competente e aqui você quer utilizar suas habilidades para fazer algo bom. É aqui que você define e alcança metas. Começa a entender que tem uma papel a mais no mundo e quer fazer a diferença. Já consegue perdoar facilmente.

RAZÃO/CONTEMPLAÇÃO (400 Hz): Hawkins define este nível como o nível da medicina e da ciência. Consciência dos mestres, onde se é desapegado de tudo. Enxerga o mundo como um todo conectado, não existe mais sofrimento por coisas externas, não vive mais na Matrix.

AMOR (500 Hz): Não existe mais o ego, somente o amor incondicional, onde tudo que se faz é por um bem maior. Hawkins diz que esse nível é alcançado apenas por uma em 250 pessoas durante todo o seu tempo de vida. Uma parcela mínima como 0,0001% vive nesse estado.

ALEGRIA (540 Hz): Estado de felicidade inabalável. A Alegria é o maior estado de consciência que o ego pode atingir. Começa o desapego com a vida. Nível onde estão mais avançados na espiritualidade. A energia dessas pessoas é radiante e é muito bom estar perto delas. Expansão de consciência. A pessoa age através de sua intuição, que é muito forte.

PAZ (600 Hz): Total transcendência. Hawkins diz que esse nível só é alcançado por uma pessoa em 10 milhões.

ILUMINAÇÃO (700 Hz): “É a união do ser com o todo”. O fim do individualismo. O fim do eu. Fim do ego. O homem transcendental. Extremamente raro. Só o fato de pensar sobre pessoas desse nível pode fazer com que você aumente seu nível de consciência. É aqui que acontece o estado da “Consciência Elevada”, também conhecido como “Super Consciência”. Você vê o mundo como ele realmente é. Indescritível.”

Somos seres vibracionais. Cada vibração equivale a um sentimento e no mundo “vibracional”, existem apenas duas espécies de vibrações, a positiva e a negativa. Qualquer sentimento faz com que você emita uma vibração que pode ser positiva ou negativa.

Exemplos de Sentimentos que geram vibrações positivas: Paz, alegria, amor, entusiasmo, gratidão, abundância, esperança, conforto, confiança, afeição.

Exemplos de sentimentos que geram vibrações negativas: Desapontamento, solidão, falta, tristeza, confusão, estresse, raiva, mágoa.

A Lei da Atração está em ação em ambas as formas, expandindo e orquestrando tudo o que precisa acontecer para trazer uma maior quantidade da mesma coisa, seja ela positiva ou negativa.

As vibrações positivas são mais altas, enquanto as negativas são mais baixas. Quando você vivencia um sentimento frequentemente ou mantém um sentimento por muito tempo, ele se torna padrão.

E então, você consegue identificar quais sentimentos está emanando ao Universo??

Consegue perceber o que e porque está atraindo determinados fatores para sua vida??

Elainne Ourives

Treinadora Mental e Reprogramadora de DNA

Criadora da Técnica Hertz – Reprogramação da Frequência Vibracional

 

7 SINAIS DE QUE VOCÊ É UM PORTADOR DA LUZ

portador

 

1. Você não se sente superior aos outros, mas se sente mais poderoso/empoderado.

Você é instigado a causar um impacto positivo neste mundo e sabe disso subconscientemente.

2. Você sente o desejo de manifestar a divindade dentro de você.

Você sente que há algo dentro de você que pode mudar o mundo. Como um fogo que pode iluminar todo o mundo, mesmo você não esteja ciente do que exatamente é essa coisa. Você quer projetar/lançar essa coisa especial e tenta integrá-la em todas as suas atividades.

3. Você sente que agora é a hora de você espalhar A Paz, A Luz e A Unicidade.

Você tem aversão por drama e negatividade, e sempre que há um conflito você é a pessoa que tenta acalmar as coisas. Você quer conectar pessoas diferentes porque acredita que a química delas pode ser poderosa. Você está sempre positivo e brincando com os outros.

4. Você tem suas próprias crenças e práticas.

O poder pode diferir do dos outros, mas segue um Código constante que é comum a qualquer pessoa, independentemente de afinidade religiosa ou grupos espirituais. Este Código deriva do Divino, que é a Fonte de tudo e abrange tudo.

5. Você é dotado de Paciência incomparável.

Você tem Paciência e Compreensão que transcende os desafios da vida diária. Você vê o Propósito maior das coisas e o Amor Eterno que bate dentro de cada vida.

6. Você se move com graça e serenidade.

Apesar dos desafios da sua própria vida, você é capaz de oferecer Amor e Luz a todos os seres vivos. Mesmo que a sua vida corra risco, você sai e protege todas as formas de vida. Você as defende com o melhor que pode porque acredita que Somos Todos Um.

7. Você sente que está aqui para trazer equilíbrio.

Você tem uma forte tendência a preservar a vida e trazer equilíbrio aos seres humanos e à Natureza. Você faz isso vivendo em defesa da unidade a cada dia. E você nunca pára de se conhecer e evoluir para o melhor que pode ser.

Se todos os itens acima ressoarem com você, abrace o seu Caminho de Portador da Luz. Você exclusivamente está destinado a vivê-lo, e ninguém poderia fazer isso por você.

Você é o Farol neste mundo.
Reivindique a sua Luz e permita que a sua alma ilumine este mundo escuro.

 

Via: Start da 5ª Dimensão

Lua Cheia de morango (09/06), rara em Sagitário, desperta energia de cura para nossas feridas mais profundas…

lua de morango

 

No dia 9 de junho, veremos um tipo especial de lua cheia que acontece apenas uma vez por ano: a Minilua, ou a lua cheia que aparece em tamanho um pouco menor do que o habitual.

Esta lua é chamada entre os colonos europeus das Américas de Lua Rosa. Os povos de língua celta a chamavam de Lua dos Cavalos.

E alguns norte-americanos chamam essa lua de Lua de Morango, pois é em junho que os morangos selvagens nativos das Américas amadurecem nessa região.

Então, o que essa poderosa lua cheia reserva para você neste mês?

Esta  minilua de morangos indica um ponto de mudança ou uma pequena crise envolvendo seus relacionamentos ou finanças. Continua um processo de transformação que você iniciou nas últimas duas semanas. Esta é uma lua cheia para transformar e curar a devastadora dor de doenças, corações partidos, lares destruídas e dívidas financeiras acumuladas.

Esta Lua cheia em Sagitário traz ansiedade, perda de energia, perversão e malícia. Com a Lua, esta estrela também traz segredos, ciúmes e problemas com parentes.

Forças opostas ou polaridades em sua vida estão ganhando reconhecimento. isto pode incluir ego vs emoções, seu trabalho vs casa, ou o que você precisa contra o que você deseja. A tensão interna e as pressões externas podem levar a conflitos pessoais e crises que drenam sua energia.

As qualidades lunares de emoções e instintos atingem seu pico em plena lua. Use sua força emocional e intuição para superar quaisquer desafios. A consciência subconsciente permite um olhar imparcial e equilibrado em seus relacionamentos pessoais. Você verá claramente qualquer dinâmica do relacionamento ou sentimentos negativos que causam desarmonia.

Todas essas emoções chegando à superfície podem fazer com que você queira salvar-se ou, na maioria dos casos, quando vê os problemas de outros surgirem, salvá-los.

No entanto, aqueles atraídos por esta lua cheia devem ter cuidado, para não desenvolverem um complexo de salvador. Quando isso acontece, podemos ser sufocados ou sufocar aqueles ao nosso redor.

Um relacionamento saudável pode sofrer alguns momentos desconfortáveis, mas continua evoluindo cada vez mais. Relações insatisfatórias podem sofrer de deslealdade ou outras formas ou desrespeito. Tentar satisfazer sua necessidade de intimidade com um estranho só causaria problemas por causa de descuido e padrões baixos.

Autodisciplina e maturidade emocional irão ajudá-lo. Tente superar sentimentos de culpa pelo passado. A exposição de vulnerabilidades emocionais e a abertura para os entes queridos, permitirão fortalecer o vínculo que você precisa para superar a crise.

As luas cheias tendem a nos fazer liberar coisas de nossas vidas, então, precisamos ter certeza de que estamos no controle disso, e que ninguém está nos forçando!

Às vezes, podemos deixar de lado coisas e nos arrependermos mais tarde, devido a emoções acumuladas e reações impulsivas.

Esta ferida da lua cheia pode aparecer onde nos sentimos cicatrizados, traídos ou marcados. A ferida pode vir de escândalos familiares, um problema com herança ou um traço ancestral indesejável.

A evolução positiva do karma e da alma virá da transformação e da cura que você completará nas próximas duas semanas.

____

Fonte: Mystical Raven

Os 4 Estágios do Despertar Espiritual

24

Estágio 1 – Despertar

É aqui que tudo começa. E não, não foi um acidente. Sua alma planejou exatamente o que estava fazendo antes de chegar aqui – está acontecendo por um motivo.

Grandes quocientes de energia começam a inundar seu sistema. Os centros psíquicos são abertos (geralmente bastante abruptamente) e, de repente, você sente, vê ou ouve coisas que não conhecia antes. Seus sentimentos psíquicos são muito mais agudos – você pode até começar a ter experiências espirituais ou sensações poderosas, e sentir-se-á mais sensível do que o habitual.

Devido ao aumento desses sentidos psíquicos, você provavelmente sentirá a necessidade de recuar –  afastar-se de pessoas, lugares e coisas. Você vai querer hibernar. Isso é inteiramente natural.


Estágio 2 – Cura

Agora, o seu sistema está seriamente online. A energia é conduzida através do sistema chakral. O objetivo é desalojar a antiga “sujeira” da vida, que bloqueia essa energia fluindo suavemente em seu sistema (dando-lhe uma conexão mais pura com a fonte).

Há emoções antigas, dores de coração e trauma de tempos de vida passados ​​que nossa alma precisa curar. É por isso que nossos sentidos psíquicos tiveram que ser tão elevados – para que possamos aproveitar a informação de nossas vidas passadas e nos conscientizarmos disso.

Durante esta fase, você estará profundamente emocional. Suas emoções mudarão fortemente. Você pode sentir que não tem controle sobre quando, onde ou com que força elas aparecem.

Pode ser realmente difícil. E se você tentar se esconder, o universo fará com que as pessoas se movam para desencadear as emoções que precisam ser curadas. As coisas ficarão realmente sincronizadas e, provavelmente, bastante confusas, mas esta etapa passará. E a boa notícia é que, uma vez que essas questões estiverem resolvidas, será para sempre. Elas serão curadas e limpas no nível da alma, e você provavelmente nunca mais as sentirá da mesma maneira novamente.

Estágio 3 – Propósito de vida

Quando você chegar aqui,  sentir-se-á inspirado, criativo, cheio de ideias e equipado com um senso interno de dever em ajudar ou servir de alguma forma. No entanto, é provável que pequenas dificuldades apareçam, à medida em que você se direcionar  para um novo projeto – o que, provavelmente, é um território totalmente novo. Às vezes, nesta fase, você recebe uma pequena segunda onda do tópico anterior. O universo está certificando de que todas essas questões desapareceram para sempre. Você pode encontrar alguns padrões, problemas ou dores antigas novamente. E quando o fizer, provavelmente, sentir-se-á exasperado e irritado, perguntando-se se realmente fez algum progresso. Mas isso acontece para que você esclareça todo o remanescente dessa baixa autoestima, solidão ou ansiedade. Você finalmente estará livre disso!

Esse momento pode ser um pouco nervoso, enquanto você entra em uma causa, uma nova carreira ou em algo que mais te complete. Pode parecer estranho tentar algo e fazer bem, ou encontrar seu espaço no mundo. Permita-se perceber que tudo está bem. Você está seguro e orientado, enquanto tenta coisas novas e encontra formas de viver que realmente expressam quem você realmente é.

Estágio 4 – Divindade

É nessa fase que a maioria das pessoas irá dizer-lhe que você alcançou o status de guru. A Divindade é sobre ser tão claro sobre dores e crenças antigas, e pressupostos negativos sobre a vida, que você se torna verdadeiramente puro em sua energia. Você é verdadeiro em quem realmente é. Você está em sua divindade porque removeu e limpou tudo o que NÃO é quem você é. Tudo o que resta é um diamante polido.

Você sempre foi divino – não importa onde esteja nessas etapas, você ainda é divino – é simplesmente mais fácil ver essa beleza e autenticidade no topo (e torna suas habilidades psíquicas muito mais precisas também!). Suas interações com outros são claras e genuínas. Você alcança um novo nível de liberdade, porque não está mais vinculado às crenças que uma vez o limitaram. Você pode acabar como um guru. Pode andar de pés descalços em praias de areia, abençoar outros com um tapinha gentil na cabeça, ou pode ser uma pessoa normal, alinhada com o propósito de sua vida, aproveitando o sol em um churrasco familiar – totalmente presente, estável e fundamentado no momento.

____

Fonte: Mystical Raven

O Vitimismo e a Evolução Espiritual

vitimismo-600x350

Não se faça de vítima….
“Sou o patinho feio, ninguém cuida de mim”…….

O complexo de vítima – a mania de assumir, na vida, a postura de mártir sofredor – é uma das mais insidiosas e destrutivas patologias psicológicas. Os que caíram nas garras da autopiedade vão por aí, puxando a carroça dos seus sofrimentos quase sempre imaginários – mas não por isso menos reais – e provocando nos outros enfado e repulsa. Isso é muito triste, quando se sabe que tudo o que eles querem é exatamente o contrário: ganhar carinho e atenção.

O vitimismo é um poço de sentimentos negativos. Dele surge a tendência para culpar os outros (o pai, a mãe, os irmãos, a sociedade, a vida, o mundo, os maus fados, o destino) e fazer deles os responsáveis pelas nossas próprias mazelas. Dele surgem as couraças de autodefesa que não nos permitem relaxar e viver de modo saudável nossa relação com os outros e conosco mesmos. Dele vem a impressão sempre absurda e impossível de que não precisamos mudar. Os outros é que estão errados. Ele é a pior das cegueiras, pois destrói na pessoa a autocrítica, o discernimento e a capacidade de avaliação racional das situações.

Demônio de muitas faces, o vitimismo é mestre em matéria de distorção da realidade. Parente próximo da tristeza, quando ele possui uma pessoa coloca diante de seus olhos um filtro cinza e opaco que a impede de apreciar – e se deleitar – com as cores do mundo.

O vitimismo é doença precoce. A análise transacional – uma técnica de psicoterapia – ensina que uma criança, já nos primeiros anos de vida, e a partir do seu contato cotidiano com os adultos, decide qual das seguintes posições existenciais ela assumirá na vida:

Eu não estou ok, os outros estão.

Eu estou ok, os outros não estão.

Não estou ok, os outros também não.

Estou ok, os outros também estão.

Uma vez escolhida a posição, quando a criança cresce, ela será dominante no seu caráter, enquanto as outras, embora podendo coexistir, terão menor peso. Destaca-se que a atitude universal na primeira infância é a da “eu não estou ok, os outros estão”. Assim sendo, a pessoa poderá permanecer fixada nessa posição ou, segundo a educação recebida, passar a uma das outras três. Explicando melhor:

– “Eu não estou ok, os outros estão.” Essa pessoa se sente inferior aos outros e tenderá à depressão. Ela ainda permanece na mesma posição da sua primeira infância.

– “Eu estou ok, os outros não.” É a pessoa que culpa os outros pelas suas misérias. Essa posição costuma ser assumida pelas crianças maltratadas com brutalidade, que concluem: “Quando estou sozinho, estou muito bem. Não preciso de ninguém, deixem-me só.” Esta posição é, em geral, baseada no ódio, mesmo quando ele está bem camuflado. Desse grupo fazem parte, com freqüência, os delinqüentes, os fanáticos e os criminosos.

– “Eu não estou ok, os outros também não.” Essa pessoas não sente nenhum interesse pela vida. É abúlica e depressiva. É uma posição assumida por aqueles que não receberam suficiente calor e atenção nos primeiros anos e escolhe os amigos, o cônjuge, esperando que ele seja propenso a desempenhar o papel complementar.

NÃO SOMOS LIVRES como acreditamos ser. Quando se entende isso, fica evidente que a maior parte dos nossos atos e pensamentos não é tão livre de condicionamentos como gostamos de acreditar. Nossa certeza de sermos livres, de fazermos tudo aquilo que queremos, e quando queremos, é quase sempre uma ilusão. Quase todos, na verdade, carregamos dentro condicionamentos mais ou menos ocultos que, com freqüência, tornam difícil a manifestação de uma honestidade genuína, uma criatividade livre, uma intimidade simples e pura.

Posição existencial é, portanto, um papel que o indivíduo tenderá a representar ao longo da sua vida. É preciso sublinhar o fato de que todas as posições existenciais necessitam de pelo menos duas pessoas, cujos papéis combinem entre si. O algoz, por exemplo, não pode continuar a sê-lo sem ao menos uma vítima. A vítima procurará seu salvador e este último uma vítima para salvar.

O condicionamento para o desempenho de um dos papéis é bastante sorrateiro e trabalha de forma invisível. Esta é uma das causas principais da falência de algumas amizades ou casamentos, quando as pessoas interessadas não se ligaram a partir de uma simpatia genuína, mas sim com o objetivo de encontrar na outra pessoa um sujeito adequado para desempenhar algum papel complementar.

Se pararmos alguns instantes para considerar os casais que conhecemos, não será difícil encontrar entre eles a “menina” que casou com o “pai” (relação vítima-salvador) ou a mulher que se queixa continuamente do marido, mas nem sequer admite a idéia do divórcio (relação vítima- algoz).

Observemos, então, como vivemos e como a nossa presença influencia a vida daqueles que nos cercam. Somos sadios? Serenos? As pessoas ao nosso redor apreciam a nossa presença? Nosso cônjuge nos admira? Ele fala bem de nós? Nossos filhos nos consideram como amigos? Quantos amigos temos? Em quantas portas podemos bater no caso de uma situação grave?

SE NÃO FORMOS serenos e não tivermos amigos, tentemos considerar que, provavelmente, a nossa posição existencial e o papel que desempenhamos não são os melhores possíveis. Com efeito, se o fossem, teríamos serenidade, melhor saúde.

Fonte: Equipe da Revista Planeta.