Neste palco da vida (Mensagem de um Filho para Mãe – Recebido Espiritualmente)

522432_807967389217871_799669488_n

Neste palco da vida…

Somos artistas cósmicos!

Personagens por assim dizer…

Cada um com seu importante papel…

Todos fundamentais nesta grande peça terrena!

Com o principal objetivo de atuação, viver a vida!

Ele pediu isso para gente…

Ele sabia o quanto isso seria importante para nós…

Viver nossas vidas!

E nós confiamos em suas palavras e em seu exemplo de vida!

Já faz mais de dois mil anos que ele passou por ai (Terra)…

Mesmo depois de tanto tempo, vocês ainda sentem a presença Dele em vossos corações!

Aqui e agora te inspirando a escrever cada palavra deste texto!

Fazendo rolar cada lágrima em seu rosto de tanto amor, assim como no meu rosto espiritual.

Ele sabe que vamos chegar lá, pois já viveu infinitas vidas e é nosso maior Anjo da Guarda.

É aquele irmão mais velho que olha para gente e somente com o olhar…

Transmite através do olhar que tudo vai dar certo…

Esta pode ser nossa melhor atuação no palco da vida…

Só depende de cada um de nós!

Nunca estivemos sozinhos, nem por um instante, hoje eu sei disso!

Tanto nos momentos mais difíceis, quanto nos mais lindos…

E quando não estamos mais atuando ai na terra…

Continuamos nossa atuação aqui na verdadeira Casa de Deus!

Um dia nos reencontraremos, mas não agora!

Pois no seu palco da vida, o show não pode parar…

Lembre-se: Na casa de Deus existem muitas moradas…

Um grande beijo carinhoso de quem te ama muito Mãe…

Ass: Filho

(Mensagem de um filho para sua mãe transmitido por seu Mentor Espiritual e recebido espiritualmente por Jefferson L. Orlando. (São Paulo, 07 de junho de 2013) )

De fundo tocava esta linda música interpretada pelo músico chinês Jia Peng Fang e sua Orquestra:http://bit.ly/ZW1Rcl

 

Jefferson L. Orlando – É Psicoterapeuta Reencarnacionista, Palestrante, Ministrante, Escritor, Apresentador do Programa Sol do Everest (Canal YouTube), Outorgado pela Magia Divina, Projetor Extrafísico e Espiritualista. Reside e atende em São Paulo/Capital com a Psicoterapia Reencarnacionista, Regressão Terapêutica (Método ABPR – Conduzido pelos Mentores Espirituais) e Bioenergético Anímico-Mediúnico através das Mandalas pela Magia Divina. Site: www.soldoeverest.com.br E-mail: jefferson@soldoeverest.com.br

 

 

LIÇÃO DE VIDA

1366

 

Um jovem foi se candidatar a um alto cargo em uma grande empresa . Passou na entrevista inicial e estava indo ao encontro do diretor para a entrevista final. O diretor viu seu CV, era excelente. E perguntou-lhe:
– Você recebeu alguma bolsa na escola? – o jovem respondeu – Não.
– Foi o seu pai que pagou pela sua educação?
– Sim – respondeu ele.
– Onde é que seu pai trabalha?
– Meu pai faz trabalhos de serralheria.

O diretor pediu ao jovem para mostrar suas mãos.
O jovem mostrou um par de mãos suaves e perfeitas.

– Você já ajudou seu pai no seu trabalho?
– Nunca, meus pais sempre quiseram que eu estudasse e lesse mais livros. Além disso, ele pode fazer essas tarefas melhor do que eu.

O Diretor lhe disse:
– Eu tenho um pedido: quando você for para casa hoje, vá e lave as mãos de seu pai. E venha me ver amanhã de manhã.

O jovem sentiu que a sua chance de conseguir o trabalho era alta!

Quando voltou para casa, ele pediu a seu pai para deixá-lo lavar suas mãos.
Seu pai se sentiu estranho, feliz, mas com uma mistura de sentimentos e mostrou as mãos para o filho. O rapaz lavou as mãos de seu pai lentamente. Foi a primeira vez que ele percebeu que as mãos de seu pai estavam enrugadas e tinham muitas cicatrizes. Algumas contusões eram tão dolorosas que sua pele se arrepiou quando ele a tocou.
Esta foi a primeira vez que o rapaz se deu conta do significado deste par de mãos trabalhando todos os dias para pagar seus estudos. As contusões nas mãos eram o preço que seu pai teve que pagar por sua educação, suas atividades escolares e seu futuro.
Depois de limpar as mãos de seu pai, o jovem ficou em silêncio organizando e limpando a oficina do pai. Naquela noite, pai e filho conversaram por um longo tempo.

Na manhã seguinte, o jovem foi encontra-se com o Diretor.
O diretor percebeu as lágrimas nos olhos do moço quando ele perguntou:
– Você pode me dizer o que você fez e aprendeu ontem em sua casa?
O rapaz respondeu:
– Lavei as mãos de meu pai e também terminei de limpar e organizar sua oficina. Agora eu sei o que é valorizar, reconhecer. Sem meus pais, eu não seria quem eu sou hoje… Por ajudar o meu pai agora eu percebo o quão difícil e duro é para conseguir fazer algo sozinho. Aprendi a apreciar a importância e o valor de ajudar a família.

O diretor disse:
– Isso é o que eu procuro no meu pessoal. Quero contratar uma pessoa que possa apreciar a ajuda dos outros, uma pessoa que conhece os sofrimentos dos outros para fazer as coisas, e que não coloca o dinheiro como seu único objetivo na vida. Você está contratado.

Uma criança que tenha sido protegida e habitualmente dado a ela o que quer, desenvolve uma mentalidade de “Tenho direito” e sempre se coloca em primeiro lugar. Ignora os esforços de seus pais.
Se somos esse tipo de pais protetores, estamos realmente demonstrando amor ou estamos destruindo nossos filhos?
Você pode dar ao seu filho uma casa grande, boa comida, educação de ponta, uma televisão de tela grande… Mas quando você está lavando o chão ou pintando uma parede, por favor, o faça experimentar isso também . Depois de comer, que lave os pratos com seus irmãos e irmãs. Não é porque você não tem dinheiro para contratar alguém que faça isso; é porque você quer amar do jeito certo. Não importa o quão rico você é, você quer entender. Um dia, você vai ter cabelos brancos como a mãe ou o pai deste jovem.

O mais importante é que a criança aprenda a apreciar o esforço e ter a experiência da dificuldade, aprendendo a capacidade de trabalhar com os outros para fazer as coisas.

(Tradução da postagem de Adri Gehlen Korb)