10 COISAS QUE AS PESSOAS ALTAMENTE INTUITIVAS FAZEM

Imagem

A intuição é um desafio para definir, apesar do enorme papel que desempenha na nossa vida quotidiana. Steve Jobs chamou, por exemplo, “mais poderoso do que o intelecto.” Mas, vamos colocá-la em palavras, todos nós, bem, intuitivamente sabemos exatamente o que é.

Quase todo mundo já experimentou um sentimento de intuição – que o raciocínio inconsciente nos impulsiona a fazer algo sem nos dizer porque ou como. Mas a natureza da intuição há muito tempo nos iludiu, e inspirou séculos de pesquisa e investigação nas áreas de filosofia e psicologia.

“Eu defino a intuição como o saber subtil, sem que tenhas a ideia de porque é que sabes,” Sophy Burnham, autor best-seller  ”A Arte da Intuição”, conta. “É diferente de pensar, é diferente da lógica ou análise … É um saber sem saber.”

Nossa intuição está sempre lá, se estamos conscientes disso ou não.

Aqui estão 10 coisas que as pessoas em contacto com sua intuição fazer de forma diferente.

1-      Eles ouvem aquela voz interior.

“É muito fácil demitir intuição “, diz Burnham . “Mas é um grande presente que precisa ser notado. “

O facto número 1 que distingue as pessoas intuitivas é que elas ouvem , em vez de ignorar, a orientação de suas intuições e sensações internas.

“Todo o mundo está ligado a sua intuição , mas algumas pessoas não prestam atenção a ele como intuição”, diz Burnham . “Eu ainda não encontrei um homem de negócios bem sucedido que não disse, ‘ Eu não sei por que fiz isso , foi apenas um palpite .”

A fim de tornar os nossos melhores decisões , precisamos de um equilíbrio da intuição – que serve para fazer a ponte entre o instinto e a razão – e o pensamento racional , de acordo com Francis Cholle , autor de “A Bússola intuitiva” . Mas a inclinação cultural contra seguir a própria intuição ou instinto muitas vezes leva a desconsiderar os nossos palpites – para o nosso próprio detrimento.

” Nós não temos de rejeitar a lógica científica , a fim de beneficiar do instinto “, diz Cholle . “Nós podemos honrar e invocar todas estas ferramentas , e podemos buscar o equilíbrio . E , buscando esse equilíbrio que vai finalmente trazer todos os recursos do nosso cérebro em acção. “

2-      Tem o seu tempo para a solidão.

Se você quiser entrar em contacto com sua intuição, um pouco de tempo sozinho pode ser a maneira mais eficaz. Assim como a solidão pode ajudar a dar origem ao pensamento criativo, ele também pode nos ajudar a conectar-se a nossa mais profunda sabedoria interior.

As pessoas muitas vezes são intuitivos introvertidos, de acordo com Burnham. Mas se você é um introvertido ou não, a tomada de tempo para a solidão pode ajudá-lo a se envolver em pensamento mais profundo e se voltara ligar com você mesmo.

“Você tem que ser capaz de ter um pouco de solidão, um pouco de silêncio”, diz ela. “No meio da loucura … você não é capaz de reconhecer [intuição] acima de todo o ruído da vida quotidiana.”

3-      Eles criam.

“A criatividade faz o seu melhor trabalho quando funciona de forma intuitiva “, escreve o pesquisador e autor Carla Woolf .

Na verdade, as pessoas criativas são altamente intuitiva , explica Burnham , e assim como você pode aumentar a sua criatividade através da prática, você pode aumentar a sua intuição. Na verdade, a prática pode-se construir o outro.

4-      Eles praticam atenção plena. (Mindfulness)

Meditação e outras práticas mindfulness pode ser uma excelente maneira de tocar na sua intuição. Mindfulness pode ajudar a filtrar a vibração mental , pesar as suas opções objectivamente , entrar em sintonia com a sua intuição e, finalmente, tomar uma decisão que você pode seguro completamente . “

Mindfulness também pode conectá-lo a sua intuição , aumentando a auto- conhecimento. Um estudo publicado em 2013 mostrou que a atenção plena – definido como “prestar atenção à própria experiência actual de uma forma não-julgamento ” – pode ajudar -nos a compreender melhor as nossas próprias personalidades.

5-      Eles observam tudo.

“A primeira coisa a fazer é notar – manter um diário, e perceber quando coisas estranhas acontecem”, diz Burnham. Você vai ganhar um sentido apurado para a frequência com coincidências, conexões surpreendentes e intuições “à la carte” que ocorrem na sua vida diária – em outras palavras, você vai começar a tocar em sua intuição.

6-      Eles ouvem os seus corpos.

Se você já começou a sentir dor de barriga quando você sabia que algo estava errado, mas não conseguia colocar o dedo sobre o que, você entende que intuições pode causar uma sensação física no corpo. Nossos instintos são chamados instintos por uma razão – a pesquisa sugere que a emoção e a intuição são muito enraizadas no “segundo cérebro” dessa sensação.

7-      Eles ligam-se profundamente com outros.

A leitura da mente pode parecer coisa de fantasia e pseudo-ciência, mas na verdade é algo que fazemos todos os dias. É chamado de precisão empática, um termo na psicologia que se refere à “capacidade aparentemente mágica para mapear o terreno mental de alguém de suas palavras, emoções e linguagem corporal”, segundo a revista “Psychology Today.”

“Quando você vê uma aranha subindo a perna de alguém, você sente uma sensação assustadora”, Marcia Reynolds escreve no Psychology Today. ” Da mesma forma, quando você observa alguém chegar a um amigo e eles são empurrados para longe, seu cérebro regista a sensação de rejeição. Quando você assistir a sua equipa ganhar ou um par abraçar na televisão, você sente as suas emoções como se estivesse lá. Emoções como culpa, vergonha, orgulho, vergonha, nojo e desejo tudo pode ser experimentado por ver os outros “.

Sintonizar as suas próprias emoções, e passar o tempo, tanto observar e ouvir os outros cara-a-cara pode ajudar a aumentar o seu poder de empatia, diz Reynolds.

8-      Eles prestam atenção aos seus sonhos.

Burnham recomenda prestar atenção aos seus sonhos como uma forma de entrar em contacto com processos de pensamento inconscientes da sua mente. Tantos os sonhos como a intuição saltam do inconsciente, para que possa começar a explorar esta parte de sua mente, prestando atenção a seus sonhos.

“À noite, quando você está sonhando, você está recebendo informações da parte inconsciente ou intuitiva do seu cérebro”, diz Burnham. “Se você está em sintonia com seus sonhos, você pode obter uma série de informações sobre como viver a sua vida.”

9-      Eles desfrutam muito do tempo livre.

Poucas coisas sufocam a intuição tão facilmente como ocupação constante, conectividade com dispositivos digitais e stress e oburnout. Sempre temos um sentido intuitivo sobre as pessoas em nossas vidas – e num nível profundo, sabemos que os bons dos “bajuladores e dissimulados” – mas nem sempre estamos acordados o suficiente com a nossa intuição para reconhecer a diferença para nós mesmos. O problema é que nós estamos simplesmente muito ocupados.

10-   Eles libertam-se das emoções negativas.

Emoções fortes – especialmente as negativas – pode ofuscar a nossa intuição. Muitos de nós sabemos que nos sentimos fora das sortes ou “não a nós mesmos” quando está chateado, e isso pode ser porque estamos desligados da nossa intuição.

“Quando você está muito deprimido, você pode encontrar a sua intuição a falhar”, diz Burnham. ” Quando você está com raiva ou em um estado emocional elevado … sua intuição [pode] falhar completamente.”

A evidência não é apenas anedótico: Um estudo de 2013 publicado na revista “Psychological Science” mostrou que estar em um estado de espírito positivo impulsionou a capacidade de fazer julgamentos intuitivos em um jogo de palavras.

Isso não quer dizer que as pessoas intuitivas nunca ficam chateadas – mas sua intuição se sairá melhor se você é capaz de aceitar conscientemente e deixar ir de emoções negativas na maioria das vezes, em vez de suprimir ou deter sobre eles.

Fonte: Sophy Burnham

Tradução: http://portaldobudismo.com/

EXERCÍCIOS MENTAIS CONTRIBUEM PARA MANTER O FOCO

Imagem

É possível pensar que a concentração seja uma forma intensa de atenção. Embora a capacidade de se manter atento a algo varie de pessoa para pessoa, como a absoluta maioria das habilidades também essa pode ser treinada e fortalecida. O importante é incorporar os exercícios ao cotidiano, ainda que sejam dedicados a eles apenas alguns minutos por dia, principalmente no início. Aos poucos, o tempo dedicado à atividade pode ser ampliado. A seguir, algumas sugestões de exercícios simples que ajudam a ampliar a concentração.

DE OLHO NO HORIZONTE
De pé, em posição ereta, com os braços ao longo do tronco, sinta o peso do seu corpo e olhe para um ponto fixo à sua frente. Desloque o peso do corpo para o pé esquerdo e flexione o joelho direito elevando-o lentamente enquanto inspira profundamente. Delicadamente, segure o joelho com as duas mãos por alguns segundos e mantenha a coluna naturalmente ereta. Faça cinco respirações profundas. Abaixe a perna enquanto solta o ar. Repita o procedimento levantando a outra perna. Ao terminar, pense que uma linha imaginária passa pela sua coluna e vai até o topo de sua cabeça, mantendo-o equilibrado em todos os seus movimentos.

OLHOS ABERTOS, OLHOS FECHADOS
Esse exercício é feito em duas etapas. Primeiro, escolha um objeto qualquer, como um lápis, por exemplo. Coloque-o na sua frente. Olhe firmemente e concentre a sua atenção nele. Deixe que o objeto ocupe todo o espaço mental durante o tempo que for possível. Aumente gradualmente o tempo da duração do exercício. Na segunda fase, feche os olhos e visualize em sua mente o mesmo objeto. Concentre-se nesta imagem virtual, atendo-se a todos os detalhes, pensando apenas nessa tarefa. Caso se distraia, recomece a imaginar o objeto e aumente progressivamente a duração do exercício. Com a prática, verá que fica cada vez mais fácil manter-se focado.

TIQUE-TAQUE
Escolha um ambiente silencioso, sente-se em posição confortável. Pegue um relógio que faça barulho e coloque-o a trabalhar. Concentre sua atenção no ritmo e deixe que o som ocupe todo o seu espaço mental. Se alguns pensamentos passarem por sua mente, não se apegue a eles, deixe-os passar e retome a concentração.

MENSAGEM DO BEM
Sente-se de maneira confortável, com a coluna reta e escolha uma palavra ou frase positiva (por exemplo, “eu me sinto bem”, “sou grato pelo que tenho em minha vida” ou “sou capaz de aprender”. Repita-a várias vezes, primeiro de olhos abertos, depois de olhos fechados. Deixe que o som das palavras ocupe sua mente, até que sinta como se o som não viesse de sua boca, mas tomas-se conta de todo o ambiente. Pense nas palavras escritas recobrindo objetos e as paredes ao seu redor, como se você se estivesse ouvindo um disco uma ou mais vezes. De forma progressiva, aumente a duração do exercício.

A CHAMA DA VELA
Como essa prática é mais longa, com duração de aproximadamente 15 minutos, convém ler as orientações a seguir até se familiarizar com elas, para que não precise se ater ao texto durante sua realização. Ao criar uma imagem mental de uma chama, o fluxo de pensamentos que causam distração tende a ficar mais lento e você poderá atingir uma sensação de bem-estar, com mais consciência de seu corpo.
– Acomode-se num lugar calmo e confortável. Acenda uma vela e coloque-a a cerca de um me-tro à sua frente. Sente-se com as pernas cruzadas no chão, sobre uma almofada ou, se pre-ferir, numa cadeira, mantendo as costas retas contra o encosto e as pernas separadas. Feche os olhos e tome consciência de cada uma das partes do seu corpo, relaxando uma de cada vez. Respire calma e profundamente, enquanto percorre mentalmente todo o seu corpo.
– Mantenha-se nessa posição, com os olhos fechados. Conscientize-se do ritmo de sua respiração, que ficará cada vez mais regular. Abra os olhos e foque na chama da vela. Se os seus pensamentos tentarem “fugir”, traga-os lentamente de volta à chama. Relaxe os músculos faciais e mais uma vez feche os olhos. Inspire e expire profundamente, prestando atenção a esse movimento, sentindo o abdômen subir e descer. Leve o tempo que for necessário até sentir-se relaxado, como se estivesse sendo embalado por ondas produzidas pela respiração. Pense que está calmo e tranquilo.
– Visualize a imagem da chama na sua mente. Permaneça focado em seus movimentos intermináveis. Isso ocupa a totalidade da sua mente. É como se você estivesse hipnotizado pela dança e cores da chama. Quando um pensamento tomar conta de sua mente, deixe-o ser consumido pelo fogo. Aproxime um pouco mais o rosto da chama e sinta seu calor, sempre de forma relaxada. Após algum tempo comece a mover seus músculos e membros lentamente e alongue-se devagar, antes de se levantar.

Via: Mente e Cérebro