Eliminando Imagens Negativas da Mente

imagens na mente

Muitas pessoas falam sobre pensamentos negativos que tomam suas mentes o tempo todo. Para isso, existem técnicas de programação da mente que ensinam como chavear a nossa imaginação. Algumas destas técnica são complexas, enquanto outras são simples, como esta:

Quando qualquer imagem negativa aparecer em sua mente, imagine sempre a transformação dessa imagem, a eliminação da mesma e a substituição por outra imagem, da mesma frequência, mas positiva. Isso é chavear a imagem, fazer com que a última imagem seja sempre a positiva. Isso pode ser usado também com o pensamento (ideia, vontade, etc.).

• Mentalize uma nuvem muito branca envolvendo você. Relaxe e concentre-se apenas nessa nuvem branca. Depois, mentalize que esta pegando um pedaço dessa nuvem e com ele está apagando de sua mente a imagem negativa.

• Forme outra imagem, com os mesmos personagens, cenário, elementos, mas que seja positiva. Inverta tudo que havia de negativo na cena. Inverta, troque as palavras, use a criatividade e a imaginação.

• Mentalize agora essa nova imagem crescendo, envolvendo você, e coloque-se no cenário, vivenciando a cena, agora, com emoção positiva, tudo de bom que está acontecendo. Apague, recrie, vivencie e esqueça …

Via: Conhecimentos Ocultos

Como está seu sentimento de Auto Aceitação?

13118881_1004395109636568_5873646269439235549_n

Muitas vezes experimentamos um sentimento de falta de auto aceitação e colocamos em risco a nossa auto estima. Não se aceitar é recusar manter uma relação saudável consigo mesmo.

Aceitar a si mesmo é estar alinhado, estar do seu próprio lado – apostar em si , confiar no seu taco, estar a seu favor, contar consigo mesmo.

Na maioria das vezes em momentos em que a vida nos lança em desafios, experimentamos uma dúvida interna sobre nossa própria capacidade. O que acontece quando não confiamos em nossa competência e não nos aceitamos?

A sensação de rejeição é comum na maioria das pessoas nos dias de hoje. Enquanto uma pessoa experimenta esse sentimento num nível superficial outra pode experimentá-lo num nível tão profundo que paralisa seu processo auto evolutivo. Quando isso acontece a pessoa deixa de crescer com as oportunidades da vida. E se esse sentimento de rejeição não é resolvido, nenhum tratamento surgirá efeito, nenhum novo aprendizado será adequadamente integrado, nenhum avanço significativo acontecerá. Muitas vezes anos de terapia não trazem resultados efetivos enquanto a pessoa não aprende uma forma de se auto aceitar.

Quando aceitamos e experimentamos plenamente os sentimentos negativos, conseguimos nos livrar deles permitindo que eles se expressem. Assim, quando eles se tornam visíveis para nós eles desocupam o centro do palco nos permitindo experimentar um sentimento de liberdade e alívio.

Se estou tendo pensamentos perturbadores. Ok, eu aceito que estou tendo esses pensamentos. Aceito a plena realidade de minha experiência, sem resistir a ela.

Se sinto dor, raiva ou medo, é isso que estou sentindo. Eu posso dizer pra mim mesma: “Tudo bem sentir isso”. Aceitar o que eu sinto, sem tentar explicar. Aceito a realidade da minha experiência.

Se estou desencorajada diante das situações da vida, posso reconhecer isso e após aceitar esse desencorajamento posso me perguntar: O que eu quero no lugar disso? Eu posso criar um estimulo interno que me leve a buscar uma ajuda e o primeiro passo pode ser algo tão simples como pegar o telefone e ligar para um amigo ou um especialista do comportamento humano. Nas profundezas dessa dor posso refletir e me perguntar o que eu estou criando para minha vida agora? O que eu realmente quero? Eu posso assumir responsabilidade sobre este sentimento negativo e utilizar essa mesma força que criou a dor para criar algo mais congruente com a minha natureza, com o meu Eu Superior.

Provavelmente perguntas assim poderão favorecer um contato maior com o seu verdadeiro Ser e se permitir ser mais leve e congruente consigo mesmo. Dependendo do que nós pensamos, falamos ou acreditamos, nós somos suporte para nós mesmos ou somos nossos maiores adversários. Tudo tem uma conseqüência que interfere no nosso comportamento diante de nós mesmos e da vida.

Uma vez ouvi uma metáfora de um velho amigo que me encorajou acreditar em mim e mudar meu ponto de vista naquele momento. Ele comentava “ As vezes, nós seres humanos nos comportamos na vida como verdadeiros mendigos, sentados num tesouro, pedindo esmolas” Muitas vezes ignoramos esse tesouro interno, que na Programação Neurolinguistica (PNL) chamamos de recursos internos. Um dos pressupostos da PNL é: “Nós temos todos os recursos que precisamos para fazer qualquer mudança na nossa vida e para ser feliz”. Muitas vezes nos sentimos incapazes disso. Distorcer a nossa imagem pra nós mesmos é negar a nossa força interna e as conseqüências disso afetam diretamente nossas atitudes na vida.

Lembre-se do intervalo que existe entre o estímulo e a resposta. Você pode assumir um compromisso consigo mesmo e exercer sua liberdade de escolha.Qual a imagem que você tem de você mesmo? Como você se define? O que aconteceria se no lugar de se criticar, se anular, você passasse a escolher valorizar a si mesmo, tratar-se com respeito, acreditar no seu direito de ser feliz?

Eu posso me permitir ouvir a voz da força da vida em mim. É essa a força mais nobre que poderá me apoiar para fazer uma mudança positiva.

Será que a natureza; a sabedoria divina existente em nós não seria bastante sábia para que possamos confiar mais Nela e relaxar?

 

Sobre a Autora: Luiza Lopes é educadora, consultora de empresas e especialista em Programação Neurolinguística.

Referencia: Indesp – Instituto de Desenvolvimento Pessoal

AS PALAVRAS TÊM PODER – APRENDA A SER POSITIVO SEMPRE

Imagem

A linguagem dirige nossos pensamentos para direções específicas e, de alguma forma, ela nos ajuda a criar a nossa realidade, potencializando ou limitando as nossas possibilidades. A habilidade de usar a linguagem com precisão é essencial, não só para uma boa comunicação com humanos, mas também com o Universo.

A “Programação Neurolingüística” é um excelente caminho para quem busca desenvolver uma maneira positiva e correta de se expressar. Confira abaixo, um texto do “Instituto de Neurolingüística do Rio de Janeiro”:

O cérebro humano está continuamente criando imagens mentais. Esta é uma das maneiras fundamentais pela qual nos orientamos no mundo que nos cerca. A estruturação mental de imagens permite ao cérebro criar relações entre os objetos no espaço físico que nossos sentidos podem detectar. Baseado nessas imagens, escolhemos como interagir com o mundo. As imagens são a fonte primária da escolha de nosso comportamento.

Existem duas maneiras-chave pelas quais a mente recebe os dados dos sentidos com os quais cria­mos essas imagens. Uma é pelo que vemos e, a outra, é a da linguagem que ouvimos. Essa é conhe­cida tecnicamente como Imagem verbal, que tem um efeito poderoso no comportamento humano.

Como usar isso conscientemente para nos comunicarmos de maneira mais clara?

Quando uma pessoa ouve palavras, o cérebro imediatamente processa esse “dado sensorial” como uma imagem. Freqüentemente, a imagem criada no cérebro é contrária à idéia que as pessoas estão tentando comunicar. Na verdade, muitas vezes, é exatamente o oposto! Entretanto, em todas as áreas da comunicação humana torna-se importante, senão crítico, escolher conscientemente pala­vras para criar o efeito desejado que estamos procurando numa dada situação.

Exemplo: Uma das mais curiosas palavras da língua portuguesa é “NÃO”. A curiosidade vem do fato de que, em termos de imagem visual, o cérebro não pode processar a palavra “não”. É como se, dentro da mente humana a palavra “não” não existisse. Quando apresentado com um “não”, o cérebro imediatamente cria uma imagem que “não” era para ser criada. Você tem esta experiência quando tenta “não” imaginar um gorila rosa. O caso mais clássico dessa situação é o exemplo seguinte:


Uma mãe dirige-se ao filho e diz as seguintes palavras:

“Agora, querido, não derrame seu leite!”

Qual é a imagem visual criada imediatamente na mente da criança?
Claro: leite derramado!


Aqui estão algumas das palavras negativas mais usadas: Não posso, Não, Não devo, Evitar e Nunca.

É útil tornar-se consciente de quando e como você usa essas palavras. Quanto mais consciente você está, mais o seu cérebro começará a oferecer alternativas!

Existe um segundo fator em relação a como nossa mente lida com essas imagens que é importante entender. O cérebro opera com um processo interno conhecido como Dissonância Cognitiva que trabalha em conjunto com a imagem visual, uma vez que uma imagem é criada, o cérebro procura transformar aquela visão em realidade.

Com essa idéia em mente, pense no exemplo passado. A criança estava “imaginando” o leite derra­mando pela mesa. O que você acha que acontecerá depois? Você provavelmente adivinhou. Em al­guns segundos, o braço da criança baterá “acidentalmente” no copo e o leite se derramará, porque num nível inconsciente o cérebro, através do mecanismo de dissonância cognitiva, está procurando trazer para a realidade a imagem visual que ele está vendo! Embora a mãe repreenda a criança por “não prestar atenção”, a criança, verdadeiramente, estava prestando muita atenção a exatamente o que a mãe disse!

O termo Imagem Mental é mais útil se for expandido para incluir um aspecto adicional. As imagens que queremos eliminar, freqüentemente, contêm o que poderia ser denominado de ações negativas ou conseqüências. Aquelas que queremos criar são, comumente, positivas. Adicionando essa idéia à pri­meira, de criar imagens, chegamos ao termo: Imagens Mentais Positivas

Imagens Mentais Positivas são a meta de qualquer pessoa que está, conscientemente, escolhendo suas palavras para comunicar uma idéia de maneira correta. Aqui está um exemplo para ilustrar este ponto que inclui duas imagens mentais que devem ser ajustadas de imagens negativas para positivas…


Um professor faz a seguinte declaração:

“Não cometa muitos erros ou você não passará no teste!”

Estão sendo criadas duas imagens: erre e falhe!

Ao invés disso, o professor poderia ter falado…

“Certifique-se de acertar o máximo que você puder, e
você receberá uma nota excelente no teste!”


 Conscientemente, escolher com cuidado que palavras usar pode parecer estranho no princípio. Essa estranheza é resultado de fazer algo diferente do que lhe é familiar. Fazendo uma analogia, lembre-se da primeira vez que você andou de bicicleta. Isso pode ter sido extremamente estranho no início. Eventualmente, no entanto, foi se acostumando e, então, andar de bicicleta tornou-se algo completa­mente natural para você.

– Refaça cada frase usando Imagens Mentais Positivas.

– Escreva suas respostas no espaço abaixo.

 Exemplo:

Frase: “Não saia sem o seu casaco”.

Refazendo a Frase: “Lembre-se de levar seu casaco se for sair”.

Exercite, Refaça as Frases na Forma Positiva usando sua criatividade:

– “Não olhe para lá”.

– “Tente não se atrasar”.

– “Seja cuidadoso, não torça o tornozelo”.

– “Por favor, complete essa avaliação sem olhar seu caderno, o quadro na frente da sala ou a prova dos outros”.

– “Esteja consciente do perigo de perder a paciência”.

– “É importante evitar áreas escuras na rua, isso vai prevenir que ladrões tenham a oportunidade de atacar você”.

– “Em nenhum momento durante uma emergência, você deve permitir que o pânico e as emoções atrapalhem você”.

– “Evite sair dessa sala por essa porta porque você pode disparar o alarme de incêndio”.


OS 10 AUXILIARES LINGÜÍSTICOS:

1) CUIDADO COM A PALAVRA “NÃO”. A frase que contém a palavra “NÃO”, para ser compreendida, traz à mente o que está junto com ela. O “NÃO” existe apenas na linguagem e não na experiência. Por exemplo: pense em “NÃO”… Não vem nada à mente. Agora, vou lhe pedir não pense na cor vermelha… Eu pedi para você “NÃO” pensar na cor vermelha e você provavelmente pensou.

Procure falar no positivo, diga o que você quer e não o que você não quer, por exemplo: uma pessoa diz a outra, “Não mexa no meu computador”, ele deveria dizer algo como …”No meu computador só quem mexe sou eu”, ou “Você está proibido de mexer em meu computador”.

2) CUIDADO COM A PALAVRA “MAS”, QUE NEGA TUDO O QUE VEM ANTES. Por exemplo: “O Pedro é um rapaz inteligente, esforçado, MAS…”. Substitua o MAS por E, quando indicado.

3) CUIDADO COM A PALAVRA “TENTAR”, QUE PRESSUPÕE A POSSIBILIDADE DE FALHA. Por exemplo: “Vou tentar encontrar com você amanhã às 8 horas”. Em outras palavras: Tenho grande chance de não ir, pois vou “tentar”. Evite TENTAR quando quiser fazer algo, afirme que fará, e faça.
4) CUIDADO COM A PALAVRAS “DEVO”, “TENHO QUE” ou “PRECISO”, que pressupõem que algo externo controla sua vida. Em vez delas use “QUERO”, “DECIDO”, “VOU”.
5) CUIDADO COM “NÃO POSSO” ou “NÃO CONSIGO” que dão a idéia de incapacidade pessoal. Use “NÃO QUERO”, “DECIDO NÃO”, ou “NÃO PODIA”, “NÃO CONSEGUIA”, que pressupõe que vai poder ou conseguir.
6) Fale dos problemas ou descrições negativas de si mesmo, utilizando o tempo do verbo no passado ou diga ainda. Isto libera o presente. Por exemplo: “eu tinha dificuldade de fazer isso”; “não consigo ainda.”  A palavra “ainda”, pressupõe que vai conseguir.
7) Fale das mudanças desejadas para o futuro utilizando o tempo presente do verbo. Por exemplo: em vez de dizer “Vou conseguir”, diga “Estou conseguindo”.
8) Substitua o “SE” por “QUANDO”. Por exemplo: em vez de falar “Se eu conseguir ganhar dinheiro vou viajar”, fale “Quando eu conseguir ganhar dinheiro vou viajar”. “Quando” pressupõe que você está decidido.
9) Substitua “ESPERO” por “SEI”. Por exemplo: em vez de falar “Eu espero aprender isso”, diga “Eu sei que vou aprender isso”. ESPERAR suscita dúvidas e enfraquece a linguagem.
10) Substitua o CONDICIONAL pelo PRESENTE. Por exemplo: Ao invés de dizer “Eu gostaria de agradecer à presença de vocês”, diga “Eu agradeço a presença de vocês”. O verbo no presente fica mais forte e concreto.

Falar corretamente é muito importante. O que nos diferencia dos animais é o som ordenado que transmite a sabedoria, o conhecimento e a capacidade de comunicação com o Universo. Quando estamos evoluindo neste ser humano que tem de se tornar simplesmente um Ser, temos que ter em mente que aprender a falar corretamente, positivamente, claramente, sem gírias ou palavrões é um caminho para o controle de nossas faculdades, utilizando assim, um pouco daquela capacidade que desprezamos ao utilizarmos um décimo de nosso Potencial Divino…

Fonte: Grande Fraternidade Branca

Saiba mais: https://omundodegaya.wordpress.com/misttico/