A IMPORTÂNCIA DO SILÊNCIO COMO INSTRUMENTO DA HARMONIA

12877_560746590612620_189396300_n

Como a mente humana, na sua quase totalidade, ainda não é educada, seria prudente deixar que os processos íntimos de cada um permanecessem preservados. Os que escutam, se não têm o hábito de trabalhar com o consciente direito e com irradiação, podem emitir formas de julgamentos, críticas ou conceitos para quem está falando, provavelmente criando para o outro, no plano mental, obstáculos ao caminho de transformação, que deveria ser o mais desimpedido possível. Ademais, a opinião de quem ainda não tem contato consciente com a sua luz interior é sempre uma opinião pessoal, que reflete a experiência que ele próprio teve. É, na melhor das hipóteses, apenas um parecer útil. Nesse campo, portanto, calar pode ser mais oportuno que falar – a menos que dizer algo torne-se uma necessidade real e um instrumento positivo de construção. Nesses momentos críticos, a lei do silêncio deve ter sido trabalhada e assimilada pelo indivíduo que em vidas anteriores se treinou a cumpri-la para que ela pudesse implantar-se.

O significado do silêncio abrange a ausência de críticas e de comentários mentais, condição que se reflete na ação externa, levando o indivíduo a falar o necessário ou o que é de ajuda real para os outros. Enquanto não se sabe calar, não se pode ter a oportunidade de contato com realidades sutis, dado que todos os dados da existência se intercomunicam, e qualquer indiscrição que ocorra em um nível pode produzir desastres em vários outros. Deve-se ter consciência de que uma verdadeira informação só pode ser transmitida se é útil ao trabalho de quem a recebe, ou quando auxilia na construção da harmonia e do amor. O indivíduo que adere ao trabalho de aprofundamento deve ter o discernimento treinado para distinguir a impressão, a intuição, o sentimento ou a premonição, e saber se aquilo percebido é só para ele, para sua própria informação, ou se é para ser transmitido. Mas sua discriminação não deve parar por aí. Em seguida, caso conclua que o assunto é pra ser transmitido, precisará saber quando , de que forma e para quem fazê-lo.

Sem que dele sejam exigidos grandes esforços, o conhecimento lhe trará as soluções. Quando conta com o discernimento, quando tem fé que o melhor acontecerá e quando está atento ao que está falando, sentindo e pensando, o que ele manifestar estará bem para aquele momento. Saber discernir, portanto, é estar atento para o mundo do consciente direito, mundo que não tem fórmulas fixas, mas que indica a atitude correta a ser assumida diante de toda e qualquer situação. Nenhuma força externa desintegradora pode impedir que o indivíduo busque o próprio contato, a menos que ele o permita, a menos que se distraia com ela. Mesmo que tenha reações mais ou menos conscientes, mesmo que sofra ataques dessas forças hostis, mesmo que as circunstâncias cármicas que o cercam sejam desfavoráveis, nada disso precisa pesar no seu trabalho de aprofundamento, pois que este é essencialmente secreto. Se o indivíduo já tem clareza da própria meta espiritual, e se tem consciência da decisão que tomou, nada de negativo pode prevalecer em seu caminho. Grupos e indivíduos que trabalham o aprofundamento cuidam da própria purificação, dado que a lei que a rege está em plena atividade na superfície do planeta Terra nos dias de hoje. Cuidar da purificação é ficar aberto e disponível para a ação dessa lei superior. Agindo, em certos casos, até destrutivamente, ela traz a dissolução de todo e qualquer obstáculo à evolução.

 

TRIGUEIRINHO
Publicado no Jornal O Tempo,em 15/02/09 – 00h00
https://www.otempo.com.br/opinião/trigueirinho/a-importância-do-silêncio-como-instrumento-da-harmonia-1.202724
Via: @TrigueirinhoOficial

SERÁ QUE REALMENTE QUEREMOS PAZ?

paz

Muitas vezes por não transformarmos de maneira correta as impressões daquilo que vemos a nossa volta, nos prejudicamos pela nossa identificação com as situações cotidianas.

Um exemplo disso,é o bombardeio de imagens e vídeos de violência contra animais e pessoas, com as quais nos deparamos diariamente nas redes sociais e televisão.

Temas esses que invariavelmente nos causam sentimentos negativos, que vão desde desconforto em nosso plexo solar (centro energético que fica a dois dedos acima do umbigo, que capta as vibrações sejam elas positivas, ou negativas) até taquicardia, raiva, ódio, ouaperto em nosso coração, certo?

Assim, considerando que concordamos com a essa afirmação de que nosso corpo fala, eu farei algumas perguntas, e lhe convido que seja honesto com suas respostas, e se conecte com seu coração para respondê-las…

Quando você entra em contato com imagens e vídeos de atos de violência e injustiça reais, você se sente bem?

Desperta algum sentimento positivo em você?

Quando você compartilha em sua linha do tempo (geralmente com uma mensagem carregada de ódio, vingança e desejo de justiça), você realmente pensa que está fazendo algo bom?

E essa raiva que ferve seu sangue, que aperta seu plexo solar e angustia seu coração, pra onde ela vai?

Será que as pessoas inconscientes que praticam esses atos de violência irão se sentir mal, e com isso repensar os seus atos, vendo essas imagens circulando na internet?

Se você foi sincero consigo mesmo,deve ter percebido que se realmente está a serviço da paz, não é compatível com sua intenção, disseminar imagens negativas para seus amigos e para mundo.

Pois quando assistimos, falamos sobre, ou compartilhamos essas imagens, ou notícias, estamos dando crédito a elas, e como tudo no universo funciona por ressonância, essa energia permanece ainda mais forte e circulando.

Se você acredita no poder da oração, sabe que o contrário também é verdadeiro.

E indo além das questões energéticas, sabemos que quem comete crimes, e filma ou se deixa filmar, tem o desejo de ser visto, ainda que não queira ser descoberto, queribope, e quando compartilhamos, estamos aumentando ainda mais o ego do outro, ou seja, estamos valorizando a “obra” de ódio e adormecimento coletivo.

Por isso, vamos divulgar a paz, vamos compartilhar em nossas redes sociais a mudança que queremos ver no mundo. Pois quando estamos incitando a raiva, a vingança e o ódio, ainda que seja contra aquele que tenha cometido algum crime, estamos nos igualando na inconsciência.

E como a Lei do universo é igual para todos nós, se emanamos sentimentos negativos, (ainda que julguemos que se trata de justiça) essa energia vai retornar a nós, e ainda pior, ela chegará até a pessoa que está sendo alvo, e essa só vai piorar sua situação de inconsciência.

Quando se está reagindo a alguém, lembre-se, você está reagindo a você mesmo, aos seus sentimentos, então opte por transformar suas impressões, e se ainda não consegue, evite falar, ouvir, e ver situações negativas, pois elas nos adoecem e nos distraem do principal objetivo de nossa vida terrena, que é o de expandirmos nossa consciência e evoluirmos.

Se realmente você quer semear a paz, questione-se sempre, se sua atitude é pacificadora, e ao menor indício de dúvida, repense, ou melhor, sinta em seu corpo…se sentir algum desconforto, é porque a situação não é favorável.

Seja a mudança que você quer no mundo.

Líli Ponte

https://www.facebook.com/lili.ponte

INVOCAÇÃO ANGELICAL

51

Existem diversos métodos e maneiras de se invocar um anjo. Algumas complexas, outras mais simples. Dou preferência a oferecida por Tobias Palmer, que diz em sua obra: “Os anjos entram em nossa vida a convite do espírito”. É bastante singela, mas que combina perfeitamente bem com estes espíritos grandiosos que, pela própria grandeza, evolução e grau de ascensão, são singelos e despojados de complicações, rituais ou aparatos, inerências próprias da natureza humana, não celeste.

Maneiras simples de invocar e ancorar o anjo: chamar três vezes o seu nome (todas as vezes que estamos realizando algo místico, executar, chamar ou repetir três vezes significa fazer alusão a Santíssima Trindade); ascender uma vela no tom do Raio a que pertence a entidade angélica, em um local reservado, limpo e tranquilo, de preferência acompanhada de incenso ( o de rosas é considerado o mais espiritual e místico dos aromas) e preces recolhidas, serenas, seguindo momentos de meditação; podemos, após as preces, voltar ao estado meditativo, esvaziando a mente de todo e qualquer pensamento para criar possibilidade de, no silencio do corpo, da ama e do espírito, poder ouvir a resposta do anjo a nossos pedidos, invocações ou então aconselhamento, pois os anjos falam quando estamos recolhidos no silencio de nosso coração.

Existem outras maneiras, mas são autênticos rituais, complicados, alguns extravagantes que ao invés de nos colocar em sintonia silenciosa com os anjos, nos colocam em tumulto interior pelo número de suas exigências, formulações e detalhes. Não podemos esquecer que as complicações geradoras de confusões, discórdias e dispersão mensal, por exemplo, são muito própria dos seres humanos. No despojamento, na simplicidade, na frugalidade residem grandes e substanciais referencias celestes. Deus, apesar de sua imensa grandiosidade e magnificência, é simples. Nós, os humanos, buscamos a grandiosidade nos tornando complexos, aparatados, o que representa um extraordinário conta senso, pois devemos seguir o exemplo do Pai ou então dos Mestres, que somente nos ensinam a humildade, a fé de um coração sincero e devotado como o caminho da real ascensão.

O melhor e mais eficaz maneira de evocar um anjo é pela oração sincera, pois não há prece que não seja ouvida. As orações não necessitam ser longas, mas quando nos recolhemos em oração por um tempo mais prolongado, aumentamos as chances de ouvir as respostas às nossas invocações; além disso, durante a prece ou quando estamos meditativos e em estado de oração. Os Mestres nos mandam diversos tipos de auxílio como, por exemplo, a limpeza de nossa aura, aconselhamentos, tranquilização, purificação, paz e amor. Quando nos recolhemos no silencio da prece, ascendemos às esferas superiores.

Contribuição Walkyria Garcia
Edição Rudinei DaRosa

Via: https://www.facebook.com/Projeto-Despertar

Os 6 Passos da Consolidação Espiritual

tumblr_mfed5psucC1rf32kdo1_500_large

Hoje viemos a lhes falar sobre um assunto pouco explorado: a Consolidação Espiritual, que é o seu pleno reconhecimento enquanto essência, em sua capacidade de se observar.

Quando se consolida, o ser se desapega de tudo que possui. Ele se vê enquanto um ser pleno em uma vestimenta física, porém, plenamente confiante e “desamarrado” do ego. A consciência se torna plena num ambiente terrestre.

Não foram muitos que obtiveram esse grau de elevação. Foram os Mestres. Mas vamos falar de alguns efeitos dessa consolidação:

1- Há um pleno desapego à absolutamente tudo que é material.

O ser compreende que tudo que possui é energia em várias formas e está consciente econfiante desse fluxo energético em sua vida.

2- O ser abdica de tudo que sabe, inclusive dos conceitos espirituais.

Tudo é fluido e está em modificação. Nada é certo ou estável em sua vida e isso já não mais o aflige. Suas opiniões se modificam de acordo com a energia que o circunda. Tudo está, nada é.

3- Já não há mais fortes vínculos familiares, de amizade, ou de qualquer forma.

Porque ele se vê em unidade e, nesse ponto, passa a ver todos como membros de sua grande família humana. Não há um mais especial que outro.

4- Sua opinião é inabalável, mas sem apego.

Ela é inabalável no sentido que é influenciado unicamente pelo seu momento interior e não mais por pressões externas.

5- É reconhecido um fluxo da vida, onde tudo vai e volta, num fluir constante e natural.

Ele passa a se atentar às Luas, às estações do ano, aos fenômenos planetários do Sistema Solar, às energias que o circunda, porque ele sabe que tudo isso influencia sua vida.

6- O mais importante: faz de sua prática constante o contato interior, o contato com sua essência que se torna sua única verdade.

O Ser se consolida espiritualmente à eternidade da vida, em alegria e devoção. É um caminho longo, que exige, muitas vezes, duras provas pessoais de expurgo e limpeza interior. Mas lhes garanto que, ao atingir esse estágio, terão a maior sensação de liberdade que já sentiram em toda sua vida. O Amor toma o Ser, que sente a paz interior profunda, e entra em contato com toda sua sabedoria.

Então, aceitem seus enfrentamentos. São duros, eu bem sei, mas imaginem uma estrada com buracos, curvas íngremes subidas e ladeiras, mas que, ao final, terão a paisagem mais linda que consigam imaginar. Ao final dessa estrada a paisagem será algo inesquecível.

Eu sou Saint Germain, Meus Nobres, fiquem em paz e sintam meu Amor.

Canal: Thiago Strapasson – 02/06/2016

Fonte: http://www.coracaoavatar.blog.br

Revisão de texto: Angelica T. Tosta e Solange Yabushita

 

10 CARACTERÍSTICAS DE ALGUÉM QUE ESTÁ NO CAMINHO DA ESPIRITUALIDADE

978
Apesar de não existir duas pessoas iguais, muitas pessoas que estão buscando um caminho espiritual acabam adotando hábitos e comportamentos semelhantes. Pela mentalidade espiritual tendemos a fazer as coisas de forma diferente do que a maioria das pessoas e nossas ações e estilo de vida acabam refletindo nosso novo nível de consciência.
Quando se trata de hábitos, ser capaz de relacioná-los com os outros em um nível como este é importante. Isto nos permite ver que não estamos sozinhos em nossa jornada e que não somos tão “estranhos” apesar de tudo. É preciso muita coragem para ser você mesmo em um mundo que está constantemente tentando fazer de você outra pessoa, por isto pode ser reconfortante e animador saber que existem milhões de pessoas lá fora que pensam e se sentem iguais a você. Não tenha medo de permitir que suas ações sejam uma extensão do seu espírito livre.
Aqui estão 10 hábitos comuns de pessoas espiritualmente conscientes:
1) Costumam praticar meditação ou yoga
Um dos aspectos mais importantes de um caminho espiritual é ter uma profunda ligação com o Universo através da consciência do próprio UM. Muitas pessoas usam a meditação ou yoga para reforçar o sentimento de UNIDADE com o Universo e para receber a energia da Fonte. Alguns usam simplesmente para se separarem de seus pensamentos e emoções.
Não é raro vê-los sentados num banco de jardim ou em um ponto de ônibus meditando. Ou talvez até mesmo em seu trabalho. Algumas pessoas podem pensar que é estranho, mas para aqueles que estão buscando uma rota de consciência superior, veem como uma luz diferente.
2) Utilizam alimentos orgânicos, seguem dietas vegetarianas e/ou livre de glúten
Os membros da comunidade espiritual global tem muito conhecimento nutricional. Podem alertar amigos e familiares sobre o alimento errado, falando sobre os OGM, o perigo de pesticidas e a destruição ambiental da agricultura animal que é algo que deve ser motivo de grande preocupação para todos.
Pessoas conscientes espiritualmente podem se encontrar apontando costumes equivocados como um polegar na ferida ao saírem para jantar com seus amigos. O corpo é um vaso para o espírito. É natural estar consciente sobre o que você coloca nele.
3) Normalmente reduzem, reutilizam e reciclam
Outro hábito das pessoas espiritualmente conscientes é que eles geralmente gostam de ser criativos e se preocupam com o bem-estar da Terra/Gaia. Usando menos sacos de plástico, reciclando com mais frequência, usando produtos de limpeza naturais, são alguns dos hábitos de pessoas espiritualmente conscientes fazendo os outros pensarem que é um pouco peculiar.
“Biodegradável” é um termo que eles são bem familiarizados. Alguns até mesmo vão tão longe quanto viver fora da grade. Quero dizer, quem não sonha em ter uma propriedade que é 100% auto-sustentável?
4) Praticam gratidão
Praticar gratidão frequentemente é algo que decorre de uma conexão aberta com o Universo. Ser grato para a vida em uma base diária é algo que nunca sai da mente de quem está centrado espiritualmente. Agradecendo a Gaia, o Sol, a comida que você está prestes a comer e o Universo, são as coisas que você pode se encontrar fazendo que os outros podem achar estranho.
5) Podem possuir pedras preciosas e cristais
Não é incomum que as pessoas espiritualmente conscientes sejam vistas vestindo uma pedra preciosa como o quartzo claro ou ametista. Alguns têm geodos em sua casa e até mesmo levam cristais em seus bolsos e bolsas. Por algum tempo os cristais têm sido amplamente aceitos como uma forma de trabalhar com energia, e muitas pessoas sentem que lhes oferece uma conexão com algo além do físico.
6) Sempre têm uma atitude positiva
Indivíduos espiritualmente conscientes têm seus dias ruins, mas de um modo geral, eles são muito mais propensos a espalhar o amor e não o medo. Eles não ignoram o negativo, apenas optam por não morar lá. Eles tendem a evitar o drama e a luta, tanto quanto possível. É por isso que quando as pessoas começam a despertar, elas percebem que não têm nada em comum com os seus velhos amigos.
7) São menos propensos a ver as notícias e/ou televisão
Muitas pessoas espiritualmente conscientes sentem que assistir à televisão é um desperdício de tempo. O tempo é muito melhor quando passado ao ar livre, com leitura instrutiva, explorando, ou pesquisando. É uma crença geral entre as pessoas que estão acordadas que a mídia é uma máquina colocada em prática para promover o medo e o consumismo. Algumas pessoas podem até não ter TV A cabo ou satélite, alguns nem sequer possuem uma televisão em sua casa.
8) Preferem a cooperação em vez da competição
Enquanto muitas pessoas no mundo moderno acreditam que nós vivemos em um mundo onde “cão come cão”, pessoas espiritualmente mais conscientes tendem a discordar e adotam uma mentalidade “nós estamos nisto juntos”. Quando o ego é menos prioritário, competir uns com os outros realmente não faz nenhum sentido.
É improvável que eles vão mentir e trapacear para chegar à frente. Eles sabem que o carma retorna para você o que você coloca para fora, são pessoas espiritualmente inteligentes que estão ansiosas para cooperar e conviver.
9) Às vezes usam saudações incomuns em letras, textos, e-mails
“Namaste”, “Amor e Luz”, e “bênçãos” são, por vezes, sinais de despedida para as pessoas quando estão terminando uma discussão no e-mail ou carta. Se você vê alguém fechar uma conversa como isto, há uma boa chance de que eles são um pouco mais conscientes do que o indivíduo médio.
10) Geralmente evitam clubes e bares
Desperdiçar todo o fim de semana não é algo que interesse as pessoas que estão em um caminho espiritual. Enquanto outras pessoas passam toda a semana ansiosas para no sábado à noite poder ficar bêbadas e festejar, pessoas espiritualmente conscientes estão olhando para frente, participando de meditação em grupo ou cânticos, ou adquirindo conhecimento espiritual. Pessoalmente, estão ansiosas para ter conversas profundas com bons amigos enquanto tomam chá.
É importante saber que nem todas as pessoas espiritualmente conscientes fazem todas estas coisas. O fato de reconhecer hábitos comuns de um grupo espiritual não é para ver quantos você pode marcar, mas para permitir que as pessoas percebam que elas não estão sozinhas em sua jornada. Para cada peculiaridade que você tem e que outras pessoas te chamam de estranho, milhares de outras pessoas podem se relacionar com esta mesma experiência. Você faz parte de uma comunidade inteira, embora você possa não se sentir sempre como eles.
Alguns destes hábitos podem lhe fazer ser ridicularizado pelas pessoas em geral, mas não se desculpe nem se sinta constrangido por permitir que seu espírito o guie onde ele precisa ir. Estes NÃO são apenas hábitos individuais, mas sim hábitos de uma comunidade espiritualmente consciente. Quanto mais nós pudermos ser fiéis ao que somos e permitir que o nosso estilo de vida seja uma extensão da nossa verdadeira essência, mais o mundo vai começar a seguir o nosso exemplo.
Fonte: Clube da Autocura.
©Steven Bancarz – Origem: thespiritscience – Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível

LIBERTAS QUE SERÁ TAMÉM

Bandeira-Minas

 

Estamos no meio de uma guerra, uma guerra por poder. Uma guerra que travamos a milhões de anos. Uma guerra entre escravos. Há escravos dos dois lados, e todos satisfeitos por serem escravos, com seus ganhos, com suas pequenas posses, com seus direitos, com suas crenças e com seus senhores.

Os senhores de um lado odeiam os senhores do outro lado, porque ambos estão em lados diferentes. Ambos incitam seus escravos há lutarem por eles, e os escravos obedecem, famintos por vitória, pela recompensa.

Há ego, ódio, tristeza, violência, sangue, sujeira, acusação, medo, escassez e mais escravidão.

Não haveria nada disso se não fosse uma guerra? Um mundo em paz é melhor que um mundo em guerra? Ser escravo em tempos de paz é melhor que ser escravo em tempos de guerra? É melhor viver como escravo que morrer como escravo? Ser um escravo pacífico é melhor que ser um escravo agressivo?

Ser ou não ser?

Os escravos de ambos os lados querem ser livres, mas não param de lutar pelos seus senhores. Preferem aceitar os seus trabalhos forçados e as suas realidades limitadas como estão, quando poderiam cortar as suas próprias correntes com a mesma arma que usam pra atacarem outros escravos, e criarem as suas próprias realidades sem escravidão.

Mas não fazem.

Não fazem porque nasceram nas prisões, foram alimentados, doutrinados, educados, adestrados e domesticados para amarem e lutarem pelos seus senhores e a odiarem a tudo o que se opõe à sua escravidão, ao seu amor, à sua paz. Como os cães que pulam nos portões das casas dos seus senhores com os dentes de fora cada vez que alguém passa. Nasceram assim e vão morrer assim, lutando entre si pela sua paz, pela sua guerra, pelo direito de continuarem escravos.

Ambos querem libertar o mundo uns dos outros, porque o mal são os outros. Os escravos de um lado são uma ameaça à escravidão pacífica do outro lado.

Por isso preferem a guerra.

Mas não querem libertar a si mesmos e aos escravos do outro lado, porque manter os outros sendo escravos, seja de outro senhor ou engordando as fazendas do seu próprio senhor, é o pior castigo que podem infligir aos seus inimigos.

E isso fazem com festa, filme e torcida.

Entre os escravos de ambos os lados há um ponto em que ambos combinam e concordam com unanimidade: não pode haver quem não seja escravo, mesmo que se tenha que lutar contra ele e torná-lo o seu escravo. Mesmo que se tenha que destruí-lo.

Mas há os que estão se libertando, se negando a ser um desses senhores e escravos. Há quem decidiu não brincar mais desse jogo.

Por isso, meu amigo, a você que descobriu que você é o criador da sua própria realidade, que abriu mão das correntes e está se esforçando para ajudar aos outros, fica uma informação:

Deixe que o Universo resolva todas as coisas, como Ele sabe fazer, segundo as Suas Leis. Cada um dá o que tem e só recebe aquilo que dá. Não torne as coisas piores, porque elas serão piores para você. Se esforce por melhorar-se, ajudando como pode.

Ninguém pode obrigar o outro a ser livre.

Por: Julio Licks – https://www.facebook.com/julio.licks

 

ENTENDENDO A GRANDE FRATERNIDADE BRANCA UNIVERSAL

336

São milhares os Seres que compõe a Grande Fraternidade Branca Universal, Anjos, Arcanjos, Elementais da Natureza, Mestres Ascencionados, Elohins, Seres Interplanetários e Interdimensionais.

“Somos uma Fraternidade Universal que se propõe a divulgar a vivência da Paz e da Harmonia em cada emanação viva do Universo.

A centralização em vossas consciências cósmicas bem como o reconhecimento de quem sois, partículas indivisíveis e intransformáveis, espelhando dignamente a Obra do Ser, em toda sua Criação e Construção.

Crer é construir – construamos pois um novo futuro digno de ser vivido, com bases na filosofia oculta de toda a vida existente, na exaltação da verdade Maior que combate tudo o que não É, pois SER é a maior condição do REAL em vós.

Juntos através de vibrações, propomos uma corrente Universal, que com o objetivo de unir mentes em uma mesma sintonia cósmica, vibrará intensamente e conscientemente pela PAZ em cada coração.

Sois Uno conosco e como gotas da mesma Fonte Universal deveis cada qual cumprir vossa evolução para que no final possais ser a Fonte Límpida que reflete a pureza e a sublimidade da Criação.

Somos Seres que já vivemos em vosso planeta , bem como em outras formas de vida, em distintas dimensões e temos por objetivo auxiliar a Humanidade nesta Era de Transição na passagem do ano 2000 e neste novo milênio.

Convosco temos estado por milênios e é neste intercâmbio de vivências que poderemos unir todas as vibrações como uma enorme corrente que pulsa e vivencia a Paz. Como sabeis, sozinhos nada podeis fazer, bem como é o Nosso caso, pois respeitamos vosso Livre-Arbítrio e sem vosso consentimento, na elevação de vossas consciências ao Pai, não interviremos nos acontecimentos que devem ocorrer.

Lembrai-vos que o ACASO não existe, como não existem as guerras, as tristezas, os sofrimentos, as lamentações; vós os fazeis.

Sois responsáveis diretos por tudo o que vos ocorre – Eu digo tudo porque mesmo o que não fazeis nesta encarnação, o fizeste em outra e, segundo a Lei do Karma ou Lei da Causa e Efeito, tudo o que fazeis corresponde a uma resposta direta em vossas vidas cotidianas . Portanto, atentai em vossas atitudes. Tudo o que é feito conscientemente requer maior preparo pois saber traz responsabilidades, e assim sendo, toda a cautela é pouca quando comparada com vossas atitudes e suas repercussões não somente em vossos corpos físicos, mas principalmente em vossas essências como Homens Crísticos.

Na Luz caminheis e a Ela deveis sempre retornar para que vossa Luz interna se acenda e ilumine o mundo.

Sê mais um foco puro e cristalino de Luz fulgurante que emana da fonte Divina – A Criação que por si só insere o mistério de cada ser. Cabe a vós trilhar vossos conhecimentos internos para desvendar o que circunda a verdade em vossos corações.

Amor e Luz, EU SOU Saint Germain”