10 COISAS QUE AS PESSOAS ALTAMENTE INTUITIVAS FAZEM

Imagem

A intuição é um desafio para definir, apesar do enorme papel que desempenha na nossa vida quotidiana. Steve Jobs chamou, por exemplo, “mais poderoso do que o intelecto.” Mas, vamos colocá-la em palavras, todos nós, bem, intuitivamente sabemos exatamente o que é.

Quase todo mundo já experimentou um sentimento de intuição – que o raciocínio inconsciente nos impulsiona a fazer algo sem nos dizer porque ou como. Mas a natureza da intuição há muito tempo nos iludiu, e inspirou séculos de pesquisa e investigação nas áreas de filosofia e psicologia.

“Eu defino a intuição como o saber subtil, sem que tenhas a ideia de porque é que sabes,” Sophy Burnham, autor best-seller  ”A Arte da Intuição”, conta. “É diferente de pensar, é diferente da lógica ou análise … É um saber sem saber.”

Nossa intuição está sempre lá, se estamos conscientes disso ou não.

Aqui estão 10 coisas que as pessoas em contacto com sua intuição fazer de forma diferente.

1-      Eles ouvem aquela voz interior.

“É muito fácil demitir intuição “, diz Burnham . “Mas é um grande presente que precisa ser notado. “

O facto número 1 que distingue as pessoas intuitivas é que elas ouvem , em vez de ignorar, a orientação de suas intuições e sensações internas.

“Todo o mundo está ligado a sua intuição , mas algumas pessoas não prestam atenção a ele como intuição”, diz Burnham . “Eu ainda não encontrei um homem de negócios bem sucedido que não disse, ‘ Eu não sei por que fiz isso , foi apenas um palpite .”

A fim de tornar os nossos melhores decisões , precisamos de um equilíbrio da intuição – que serve para fazer a ponte entre o instinto e a razão – e o pensamento racional , de acordo com Francis Cholle , autor de “A Bússola intuitiva” . Mas a inclinação cultural contra seguir a própria intuição ou instinto muitas vezes leva a desconsiderar os nossos palpites – para o nosso próprio detrimento.

” Nós não temos de rejeitar a lógica científica , a fim de beneficiar do instinto “, diz Cholle . “Nós podemos honrar e invocar todas estas ferramentas , e podemos buscar o equilíbrio . E , buscando esse equilíbrio que vai finalmente trazer todos os recursos do nosso cérebro em acção. “

2-      Tem o seu tempo para a solidão.

Se você quiser entrar em contacto com sua intuição, um pouco de tempo sozinho pode ser a maneira mais eficaz. Assim como a solidão pode ajudar a dar origem ao pensamento criativo, ele também pode nos ajudar a conectar-se a nossa mais profunda sabedoria interior.

As pessoas muitas vezes são intuitivos introvertidos, de acordo com Burnham. Mas se você é um introvertido ou não, a tomada de tempo para a solidão pode ajudá-lo a se envolver em pensamento mais profundo e se voltara ligar com você mesmo.

“Você tem que ser capaz de ter um pouco de solidão, um pouco de silêncio”, diz ela. “No meio da loucura … você não é capaz de reconhecer [intuição] acima de todo o ruído da vida quotidiana.”

3-      Eles criam.

“A criatividade faz o seu melhor trabalho quando funciona de forma intuitiva “, escreve o pesquisador e autor Carla Woolf .

Na verdade, as pessoas criativas são altamente intuitiva , explica Burnham , e assim como você pode aumentar a sua criatividade através da prática, você pode aumentar a sua intuição. Na verdade, a prática pode-se construir o outro.

4-      Eles praticam atenção plena. (Mindfulness)

Meditação e outras práticas mindfulness pode ser uma excelente maneira de tocar na sua intuição. Mindfulness pode ajudar a filtrar a vibração mental , pesar as suas opções objectivamente , entrar em sintonia com a sua intuição e, finalmente, tomar uma decisão que você pode seguro completamente . “

Mindfulness também pode conectá-lo a sua intuição , aumentando a auto- conhecimento. Um estudo publicado em 2013 mostrou que a atenção plena – definido como “prestar atenção à própria experiência actual de uma forma não-julgamento ” – pode ajudar -nos a compreender melhor as nossas próprias personalidades.

5-      Eles observam tudo.

“A primeira coisa a fazer é notar – manter um diário, e perceber quando coisas estranhas acontecem”, diz Burnham. Você vai ganhar um sentido apurado para a frequência com coincidências, conexões surpreendentes e intuições “à la carte” que ocorrem na sua vida diária – em outras palavras, você vai começar a tocar em sua intuição.

6-      Eles ouvem os seus corpos.

Se você já começou a sentir dor de barriga quando você sabia que algo estava errado, mas não conseguia colocar o dedo sobre o que, você entende que intuições pode causar uma sensação física no corpo. Nossos instintos são chamados instintos por uma razão – a pesquisa sugere que a emoção e a intuição são muito enraizadas no “segundo cérebro” dessa sensação.

7-      Eles ligam-se profundamente com outros.

A leitura da mente pode parecer coisa de fantasia e pseudo-ciência, mas na verdade é algo que fazemos todos os dias. É chamado de precisão empática, um termo na psicologia que se refere à “capacidade aparentemente mágica para mapear o terreno mental de alguém de suas palavras, emoções e linguagem corporal”, segundo a revista “Psychology Today.”

“Quando você vê uma aranha subindo a perna de alguém, você sente uma sensação assustadora”, Marcia Reynolds escreve no Psychology Today. ” Da mesma forma, quando você observa alguém chegar a um amigo e eles são empurrados para longe, seu cérebro regista a sensação de rejeição. Quando você assistir a sua equipa ganhar ou um par abraçar na televisão, você sente as suas emoções como se estivesse lá. Emoções como culpa, vergonha, orgulho, vergonha, nojo e desejo tudo pode ser experimentado por ver os outros “.

Sintonizar as suas próprias emoções, e passar o tempo, tanto observar e ouvir os outros cara-a-cara pode ajudar a aumentar o seu poder de empatia, diz Reynolds.

8-      Eles prestam atenção aos seus sonhos.

Burnham recomenda prestar atenção aos seus sonhos como uma forma de entrar em contacto com processos de pensamento inconscientes da sua mente. Tantos os sonhos como a intuição saltam do inconsciente, para que possa começar a explorar esta parte de sua mente, prestando atenção a seus sonhos.

“À noite, quando você está sonhando, você está recebendo informações da parte inconsciente ou intuitiva do seu cérebro”, diz Burnham. “Se você está em sintonia com seus sonhos, você pode obter uma série de informações sobre como viver a sua vida.”

9-      Eles desfrutam muito do tempo livre.

Poucas coisas sufocam a intuição tão facilmente como ocupação constante, conectividade com dispositivos digitais e stress e oburnout. Sempre temos um sentido intuitivo sobre as pessoas em nossas vidas – e num nível profundo, sabemos que os bons dos “bajuladores e dissimulados” – mas nem sempre estamos acordados o suficiente com a nossa intuição para reconhecer a diferença para nós mesmos. O problema é que nós estamos simplesmente muito ocupados.

10-   Eles libertam-se das emoções negativas.

Emoções fortes – especialmente as negativas – pode ofuscar a nossa intuição. Muitos de nós sabemos que nos sentimos fora das sortes ou “não a nós mesmos” quando está chateado, e isso pode ser porque estamos desligados da nossa intuição.

“Quando você está muito deprimido, você pode encontrar a sua intuição a falhar”, diz Burnham. ” Quando você está com raiva ou em um estado emocional elevado … sua intuição [pode] falhar completamente.”

A evidência não é apenas anedótico: Um estudo de 2013 publicado na revista “Psychological Science” mostrou que estar em um estado de espírito positivo impulsionou a capacidade de fazer julgamentos intuitivos em um jogo de palavras.

Isso não quer dizer que as pessoas intuitivas nunca ficam chateadas – mas sua intuição se sairá melhor se você é capaz de aceitar conscientemente e deixar ir de emoções negativas na maioria das vezes, em vez de suprimir ou deter sobre eles.

Fonte: Sophy Burnham

Tradução: http://portaldobudismo.com/

21 EXERCÍCIOS DE NEURÓBICA QUE DEIXAM O CÉREBRO AFIADO

Imagem

Quem foi que disse que o cérebro não precisa de exercícios para se manter ativo? Se o nosso corpo necessita de malhação para ficar sempre em ordem e cheio de disposição, por que com a mente seria diferente?

O cérebro também vai perdendo sua capacidade produtiva ao longo dos anos e, se não for treinado com exercícios, pode falhar. O neurocientista norte-americano, Larry Katz, autor do livro Mantenha seu Cérebro Vivo, criou o que é chamado de neuróbica, ou seja, uma ginástica específica para o cérebro.

A teoria de Katz é baseada no argumento de que, tal como o corpo, para se desenvolver de forma equilibrada e plena, a mente também precisa ser treinada, estimulada e desenvolvida. É comum não prestamos atenção naquilo que fazemos de forma mecânica, por isso costumamos esquecer das ações que executamos pouco tempo depois.

“O objetivo da neuróbica é estimular os cinco sentidos por meio de exercícios, fazendo com que você preste mais atenção nas suas ações e então, melhore seu poder de concentração e a sua memória”, explica a psicóloga especialista em análise comportamental e cognitiva, Mariuza Pregnolato. “Não se trata de acrescentar novas atividades à sua rotina, mas de fazer de forma diferente o que é realizado diariamente”.

Para o neurologista da Unifesp Ivan Okamoto, tais exercícios ajudam a desenvolver habilidades motoras e mentais que não costumamos ter em nosso dia a dia, porém, tais habilidades em nada se relacionam com a memória.

“Se você é destro e começa a escrever com a mão esquerda, desenvolverá sua coordenação motora de modo a conseguir escrever com as duas mãos e caso um dia, tenha algum problema que limite a escrita com a mão direita, terá a esquerda bem capacitada para isso. Mas o fato de praticar este tipo de exercício não significa que você se verá livre de problemas como esquecer de pagar as contas, tomar o remédio, ou algo do gênero”, explica o especialista.

COMO FUNCIONA A NEURÓBICA?

A neuróbica consiste na inversão da ordem de alguns movimentos comuns em nosso dia a dia, alterando nossa forma de percepção, sem, contudo, ter que modificar nossa rotina. O objetivo é executar de forma consciente as ações que levam à reações emocionais e cerebrais. São exercícios que vão desde ler ao contrário até conversar com o vizinho que nunca dá bom dia, mas que mexem com aspectos físicos, emocionais e mentais do nosso corpo. “São esses hábitos que ajudam a estimular a produção de nutrientes no cérebro desenvolvendo suas células e deixando-o mais saudável”, explica Mariuza Pregnolato, psicóloga especialista em análise comportamental e cognitiva.

Quanto mais o cérebro é treinado, mais afiado ele ficará, mas para isso não precisa se matar nos testes de QI ou nas palavras cruzadas para ter resultados satisfatórios. “Estas atividades funcionam, mas a neuróbica é ainda mais simples. Em vez de se inscrever em um super desafio de matemática e ficar decorando fórmulas, que tal vestir-se de olhos fechados ou andar de trás para frente?”, sugere a especialista. A proposta da neuróbica é mudar o comportamento rotineiro para “forçar” a memória. Por isso, é recomendável virar fotos de cabeça para baixo para concentrar a atenção ou usar um novo caminho para ir ao trabalho.

O PAPEL DOS SENTIDOS

O programa de exercícios da neuróbica oferece ao cérebro experiências fora da rotina, usando várias combinações de seus sentidos – visão, olfato, tato, paladar e audição, além dos “sentidos” de cunho emocional e social.

“Os exercícios usam os cinco sentidos para estimular a tendência natural do cérebro de formar associações entre diferentes tipos de informações, assim, quando você veste uma roupa no escuro, coloca seus sentidos em sinal de alerta para a nova situação. Se a visão foi dificultada, e é isso que faz com que você sinta o efeito dos exercícios, outros sentidos serão aguçados como compensação”, explica Mariuza.

Para estimular o paladar, uma dica bacana é fazer combinações gastronômicas inusitadas. Já pensou em misturar doce com salgado? Maionese com leite condensado?

CORPINHO DE 40 E MENTE DE 20!

A neuróbica não vai lhe devolver o cérebro dos vinte anos, mas pode ajudá-lo a acessar o seu arquivo de memórias. “Não dá para aumentar nossa capacidade cerebral, o que acontece é que com os exercícios você consegue ativar áreas do seu cérebro que deixou de usar por falta de treino”, explica Mariuza.

“Você só estimula o cérebro se o exercita, por isso quem sempre esteve atento a esta questão terá menos problemas de saúde cerebral, como demência e doenças cognitivas, como Alzheimer”, considera a especialista.

9 EXERCÍCIOS DE QUEBRA DE ROTINA

Mudar a rotina ajuda a nos tirar dos padrões de pensamento de sempre, que nos levam ao piloto automático. Experimente:

1- Use o relógio de pulso no braço direito

2- Ande pela casa de trás para frente

3- Vista-se de olhos fechados

4- Veja as horas num espelho

5- Troque o mouse do computador de lado

6- Escove os dentes utilizando as duas mãos

7- Quando for trabalhar, utilize um percurso diferente do habitual

8- Introduza pequenas mudanças nos seus hábitos cotidianos, transformando-os em desafios para o seu cérebro

9- Faça alguma atividade diferente com seu outro lado do corpo e estimule o seu cérebro. Se você é destro, que tal escrever com a outra mão?

3 EXERCÍCIOS DE MEMORIZAÇÃO

Treinar a memória também ajuda a desenvolver a mente. Tente esses exercícios:

1- Ao entrar numa sala onde esteja muita gente, tente determinar quantas pessoas estão do lado esquerdo e do lado direito. Identifique os objetos que decoram a sala, feche os olhos e enumere-os

2- Experimente memorizar aquilo que precisa comprar no supermercado, em vez de elaborar uma lista. Utilize técnicas de memorização ou separe mentalmente o tipo de produtos que precisa. Desde que funcionem, todos os métodos são válidos

3- Ouça as notícias na rádio ou na televisão quando acordar. Durante o dia escreva os pontos principais de que se lembrar

9 EXERCÍCIOS COM PALAVRAS E HABILIDADES COGNITIVAS

Aprimorar novas habilidades sempre ajuda a exercitar o cérebro. Experimente essas dicas:

1- Estimule o paladar, coma comidas diferentes

2- Leia ou veja fotos de cabeça para baixo concentrando-se em pormenores nos quais nunca tinha reparado

3- Folheie uma revista e procure uma fotografia que lhe chame a atenção. Agora pense 25 adjetivos que ache que a descrevem a imagem ou o tema fotografado

4- Quando for a um restaurante, tente identificar os ingredientes que compõem o prato que escolheu e concentre-se nos sabores mais subtis. No final, tire a prova dos nove junto ao garçom ou chef

5- Selecione uma frase de um livro e tente formar uma frase diferente utilizando as mesmas palavras

6- Experimente jogar qualquer jogo ou praticar qualquer atividade que nunca tenha tentado antes

7- Compre um quebra cabeças e tente encaixar as peças corretas o mais rapidamente que conseguir, cronometrando o tempo. Repita a operação e veja se progrediu

8- Recorrendo a um dicionário, aprenda uma palavra nova todos os dias e tente introduzi-la (adequadamente!) nas conversas que tiver

9 – Ao ler uma palavra pense em outras cinco que começam com a mesma letra

HÁBITOS SAUDÁVEIS

Outra atitude indispensável para manter a memória sempre afiada, é prestar atenção na qualidade de vida. O neurologista Ivan Okamoto sugere um estilo de vida mais tranquilo, com alimentação balanceada, sem vícios e com a prática regular de exercícios físicos para manter o corpo e a mente saudáveis.

“A melhor maneira de manter a memória em dia é cuidar da saúde, por isso é importante evitar cigarro e bebidas alcoólicas, seguir uma dieta equilibrada, praticar exercícios e exercitar o cérebro. Manter a atividade mental, seja trabalhando ou participando de alguma atividade em grupo, ajuda a elevar a autoestima e deixar a memória a todo vapor”, explica o especialista.

Por: NATALIA DO VALE

Saiba mais: https://omundodegaya.wordpress.com/misthiko/