OS CINCO ATRIBUTOS DO GUERREIRO DA LUZ

o-sentinela-o-guerreiro-da-luz

1 – CONTROLE: É a capacidade de gerir de forma impecável todos os aspectos da sua vida que podem ser controlados, fazendo com que todos os seus planos corram dentro do previsto. Significa antever as situações, afim de diminuir os riscos de ser surpreendido.

2 – DISCIPLINA: É conseguir manter a estratégia que foi traçada, não se desviando do seu propósito e do seu foco, e nem se deixando distrair pela matrix. Significa manter-se firme nas práticas que ele sabe serem fundamentais para sua economia de energia.

3 – PACIÊNCIA: Não confunda com procrastinação. A paciência do guerreiro está estruturada no fato dele saber que está esperando, e saber o que está esperando, e enquanto espera ele se regozija com o mundo a sua volta. O guerreiro impecável sabe que esta dando o seu melhor, e sua espera é uma espera tranquila, de consciência limpa, onde ele apenas aguarda os desígnios do Espírito.

4 – SENSO DE OPORTUNIDADE: É a representação máxima da fluidez do guerreiro. Como vem acumulando energia, seu elo de conexão com o Infinito está mais límpido e claro, e sua intuição mais afiada. Dessa forma, ele consegue “agarrar” seu centímetro cúbico de sorte e sentir a hora certa de agir . Ele está sempre atento aos sinais.

5 – VONTADE: É o intento inflexível do guerreiro. Sua intenção fortalecida, uma vontade férrea e indestrutível que o leva a qualquer lugar e o mantém de pé, mesmo quando tudo parece perdido. A vontade do guerreiro o faz ultrapassar todos os obstáculos e o levar aonde ele nunca imaginou chegar. Seu intento inflexível o impede de desistir, mesmo onde muitos homens caíram e fraquejaram. É a força motriz do guerreiro que o conduz a liberdade.

 

Fonte: http://www.huna.org.br (xamanismo havaiano)

XAMANISMO É UM MODO DE VIDA

207

Não se pode falar do Xamanismo como uma doutrina . O Xamanismo não é um conjunto de conhecimentos dogmáticos . Não existe um livro sagrado do Xamanismo. O Xamanismo é um conhecimento vivo . É como o fogo. Nasce com o Xamã e morre com ele . É um conhecimento transmitido através de gerações, vivo , passado de lábios à ouvidos . É um conhecimento prático . O xamã é fruto da Águia e da Mulher, não um produto acadêmico. O xamã é gestado no útero da Terra. O xamanismo pode-se dizer que é uma Religião da Terra, e mais do que isso. Para o Xamã a Terra é sua Mãe. A Terra é sagrada. As pedras, as árvores, os animais são sagrados e são um com o Xamã, são seus irmãos. O Xamã observa, sente o ritmo do Terra e harmoniza-se com ele. O xamã busca o desenvolvimento de sua capacidade perceptiva, pois vê a si mesmo como parte do mistério do universo e busca desvenda-lo. Ele mesmo é parte desse mistério e olhando para si busca revelar-se. Percebendo a sua tripla natureza (animal, humana e divina) o xamã busca um desenvolvimento equilibrado de si. Nesse sentido podemos dizer que o Xamanismo tem profundas afinidades com o que poderíamos chamar de uma escola do quarto caminho. Uma escola do quarto caminho busca um desenvolvimento equilibrado do físico, do emocional e do mental do ser humano através do trabalho sobre si. Esse trabalho tem como ponto de partida a observação de si, um olhar para dentro de nós mesmos sem críticas, condenações ou justificativas afim de descobrirmos o mistério de ser.

Hoje em dia quando falamos em Xamanismo um nome vem a nossa mente: Carlos Castaneda. Seus livros são um sucesso internacional há anos, começando a Erva do Diabo e depois Uma Estranha Realidade, Viagem a Ixtlan, Porta para o Infinito , o Segundo Círculo do Poder, o Presente da Águia, o Fogo Interior, etc . Seus livros são relatos, praticamente auto-biográficos , de uma vivência poderosa que transformou o cientista social (antropólogo) num feiticeiro da linhagem do nagual conhecido como Juan Matus. O Xamanismo de D. Juan é conhecido como o Caminho do Guerreiro, uma tradição xamânica que remonta à 25 gerações. Essa linhagem que remonta a antigos feiticeiros mexicanos baseia a sua arte num trabalho que envolve uma poderosa disciplina pessoal no aspecto físico, emocional e mental. Segundo D. Juan, a chave fundamental da feitiçaria está na capacidade de parar aquilo que ele define como diálogo interno. O diálogo interno é a conversação que estabelecemos com nós mesmos e nunca cessa, é o contínuo agito da mente, é o incessante desfile de pensamentos, lembranças, desejos e memórias de nossa tela mental responsável pelo nosso sistema de interpretação do mundo (Matrix), ou seja, o mundo tal como nós o percebemos é decorrente desse sistema de interpretação  Esse sistema de interpretação nos foi imposto através da educação, da cultura e dos condicionamentos sociais. O diálogo interno pode ser interrompido através de inúmeras técnicas xamânicas, justamente com o objetivo de rompendo com o nosso sistema de interpretação usual, permitir-nos utilizar o enorme potencial de nossa capacidade perceptiva ou de consciência, também denominada de Visão. Dentre essas técnicas temos aquilo que Castaneda denominou de Tensegridade ou Passes Mágicos ou, ainda, Gestos de Poder. Os xamãs do antigo México perceberam que em estados de consciência intensificada determinados movimentos eram capazes de produzir grande bem estar físico e mental. Na busca por reproduzir esse bem estar conceberam os passes mágicos como um grande conjunto de séries de movimentos capazes de redistribuir a energia e inibir o diálogo interno. Energia é um conceito fundamental no Caminho do Guerreiro. Só poderemos romper com as limitações impostas pelo diálogo interno através de uma redistribuição adequada de nossa força (energia). Para os Xamãs os seres são seres luminosos, que do ponto de vista da energia, apresentam-se como um campo de energias. Os seres humanos apresentam-se como enormes ovos luminosos ou bolas luminosas. Normalmente, a energia dos seres humanos encontra-se na periferia do ovo luminoso, formando uma grossa casca, redireciona-la para o centro, onde localizam-se determinados centros de energia é um dos objetivos do xamãs através dos passes mágicos. Segundo eles, os seres humanos possuem em seu ovo luminoso um ponto especial responsável pela nossa forma de ver o mundo. Eles o chamam de ponto de aglutinação, pois a energia concentra-se ali de uma forma especial. Sua localização está na altura das omoplatas a cerca de um braço de distância. Deslocar esse ponto, tornando-o mais fluido é outro objetivo da prática xamânica, pois esse deslocamento e fluidez permitiria um estado de consciência intensificada, capaz de nos permitir ver outras realidades. Para os xamãs o Universo compara-se a uma cebola, divide-se em camadas, e nossa percepção ordinária permite-nos ver apenas uma dessas camadas. A grande obsessão dos xamãs é acessar as outras camadas.

Assim o objetivo do guerreiro xamânico é desenvolver sua percepção, desenvolvendo todo o potencial oculto do homem, rompendo com os limites estreitos de nossa consciência comum, buscando a totalidade de ser e de perceber  O guerreiro se distingue por ter um corpo apto a enfrentar os rigores de uma árdua disciplina , equilíbrio emocional e domínio do silêncio interior.

No caminho do guerreiro certas qualidades são de suma importância, dentre elas:

Sobriedade: dispensar tudo aquilo que não for essencial ao caminho.

Pragmatismo: o guerreiro não é fanático, utiliza-se de tudo que pode ser útil no seu caminho guiando-se pela experiência e adaptando-se a realidade que o cerca.

Humor: o guerreiro aprende a rir de si mesmo como arma contra a auto-importância.

Equilíbrio: o guerreiro busca o desenvolvimento equilibrado de si, extraindo a máximo do mínimo.

Viver o aqui e o agora: o guerreiro vive intensamente cada segundo, sem distrair-se, alerta e ao mesmo tempo relaxado.

Impecabilidade: dar o máximo de si em tudo o que faz.

O caminho do guerreiro é um caminho para poucos.

O caminho xamânico não é para todos.

Alguém se torna xamã por uma escolha do Poder que rege o nosso destino. Alguém está apto a seguir esse caminho por uma indicação do Poder através de presságios, sinais , pelo oráculo ou pela Visão de um verdadeiro xamã. Enquanto seres luminosos possuímos em nossa configuração energética determinadas características que indicam nosso potencial e nossa vocação no caminho xamânico, só um xamã que disponha da visão pode identificar essas características. Alguém inicia-se no caminho xamânico por uma transmissão direta do conhecimento por parte de um xamã. Ninguém se torna xamã por correspondência ou através de workshops. É um estudo e uma prática que exigem uma disciplina férrea pela vida inteira. Questões como animal de poder não são uma mera curiosidade de natureza esotérica. O animal de poder é uma parte de nosso próprio ser, de nossa própria energia que deve ser reintegrada a nós mesmos dentro de uma relação de troca e não de escravidão. O animal de poder não serve ao xamã, é um companheiro de jornada, um xamã não tem servidores, pois seu objetivo é a liberdade total. Assim como existe um animal de poder, existe uma planta de poder e uma pedra de poder. O xamanismo é um modo de vida e uma opção de vida. Aqueles que não estão satisfeitos com o modo de vida comum tem a possibilidade de obter o Presente da Águia: a liberdade, para isso devem buscar o modo de vida do guerreiro. Uma coisa distingue o guerreiro do homem comum: o poder pessoal. Isto está bem caracterizado na seguinte frase: “Existe uma grande diferença entre conhecer o caminho e percorrer o caminho”.

Um mistério que ama,

Um afeto abstrato,

Uma chama que arde,

O infinito que nos chama.

O Nagual na forma de um homem, um animal, uma planta, um mineral.

Tudo e nada, e ainda assim, fantasticamente real.

Estranho e, mesmo assim, real.

 

Um Guerreiro do Coração

O JOGO DA VIDA

tumblr_lfcjz4GjiQ1qccvzso1_500_large

Você nasceu, cresceu e se tornou alguém, e olhe que com certeza alguém apostou em você. Aí chegou a hora de você conquistar o mundo. E seguiu em batalha, conquistando vitórias e algumas derrotas que lhe ensinaram algo. Porém, se você mudou por conta da massa de conformismo, ou pior, por conta do que os outros acham que você deve ser, você deixou de ser você, perdeu sua essência. E, sendo assim, com certeza virou um mero joguete na mão de inescrupulosos. Então, vou lhe dizer uma coisa que você já sabe: O mundo não é legal, não é um mar de rosas, pelo contrário, é um lugar difícil, cruel, cheio de armadilhas e de gente covarde, invejosa e perigosa. E se você fraquejar, esse mundo vai lhe por de joelhos e lhe fazer sofrer, implorar, chorar. No entanto, eu lhe digo que você só vai fraquejar se você deixar, pois nada lhe espancará tão forte como a vida. Será que você aguenta a pressão e ainda assim consegue seguir em frente? Se for corajoso e persistente, você vencerá muitas batalhas. Agora se você não souber se valorizar, não conquistará o que de melhor a vida tem para você. Mas tem que ser forte, guerreiro e destemido, e não ficar culpando os outros pelos seus fracassos, pois isso cheira a covardia, e só os fracos e mentirosos são covardes. Somos melhores do que acreditamos ser, pensar nisso eleva nossa autoestima. Saber viver, saber sonhar e ir atrás, é isso que define quem somos e o que queremos ser.

As pessoas boas também tem o direito de dizer “Chega”

x1

As boas pessoas não tiram férias nem têm horário de trabalho. Ninguém as recompensa pelo que fazem, nem elas desejam esta recompensa. São feitas de um material pouco usual, mas é desse modo que entendem a vida, e é assim como fala a elas o seu coração.

Entretanto, ser bom não é ser ingênuo. É ter valores próprios pelos quais lutar e que nos definem, mas no momento em que nos sentimos vulneráveis ou usados de forma egoísta, há algo por dentro que começa a se quebrar. No momento em que as boas pessoas se deixam levar por uns e por outros sentindo a sombra do egoísmo em cada movimento, aparece a sombra da decepção. Então já não esperam nada, porque deixam de acreditar em si mesmas.

Na realidade, é algo mais complexo do que pensamos. Quando alguém faz as coisas por livre e espontânea vontade, é seu espírito quem o guia, é a espontaneidade e sua própria integridade. Mas quando outras pessoas vulneram esses princípios para chegar a um objetivo em busca de um benefício próprio, em lugar de culpar quem os manipulou, elas culpam elas mesmas. É o mais comum.

As boas pessoas ouvem que são ingênuas, que dão muito, que não sabem intuir as coisas, as pessoas…. E tudo isso, todos estes comentários negativos, vão minando pouco a pouco a autoestima de um modo perigoso.

As boas pessoas e seus castelos: Quando percebemos a invasão dos outros em nossos espaços pessoais, costumamos criar estratégias para nos protegermos. E mais ainda, responsabilizamos os outros por esta ofensa. Mas no caso das boas pessoas, isso nem sempre acontece desse modo.

Devemos ter claro que todos nós precisamos ter um espaço de controle, um limite pessoal depois do qual é obrigatório elevar nossos muros para não ficarmos vulneráveis. Para se convencer ainda mais sobre isso, é importante ter em conta esses simples aspectos:

Estabelecer limites não vai afastá-lo dos outros. As boas pessoas têm todo o direito de dizer “chega” sem que sejam chamadas de egoístas. Sabemos que quem as rodeia está mais do que acostumado a que sempre digam sim, a que estejam disponíveis com um sorriso.

  • Estabelecer limites vai ajudar você a conhecer a si mesmo e aos outros. Você deve saber até onde quer chegar, e a partir daí, devem se ajustar também os demais.
  • No momento em que estes limites estiverem claros, as relações serão mais saudáveis.
  • Isso o ajudará a ter um melhor conhecimento de si mesmo/a.

Mesmo o amor precisa de limites

Se alguém pensava o contrário, está enganado. Não há contexto mais necessário no qual marcar limites claros do que nas relações afetivas, familiares ou de amizade.Em realidade, não haverá forma mais afetuosa e de companheirismo do que poder dizer com tranquilidade um “não” sem nos preocuparmos com medo de que a outra pessoa se sinta ofendida ou contrariada por isso.

Dizer “eu gosto de você” não irá se traduzir jamais em “estou disposto a fazer o que você me pedir no momento em que você desejar”.

Gostar de alguém, seja esse alguém seu par, um amigo ou até um familiar, é poder atuar com liberdade de acordo com nossos princípios, sabendo que vamos ser respeitados a todo momento.

Dizer “chega” nunca o fará ser má pessoa

Antes de convencer os outros, você deve se convencer a si mesmo. É necessário poder dizer “chega”, e dizê-lo em voz alta com convicção, sem nos envergonharmos por isso nem nos sentirmos mal. Pense que se dia após dia, você ceder em tudo aquilo que lhe pedem, o que acaba acontecendo, na verdade, é que estão roubando sua energia, a autoestima, e, por sua vez… vão convertê-lo em alguém que você não é.

Chegará um momento em que, quando desejar ajudar alguém de verdade, isso vai se tornar impossível. Você não terá forças, nem ânimo, e pior ainda, já não acreditará em você.

A importância de traçar uma linha imaginária entre você e os outros

Criar limites ao seu redornão é como criar, da noite para o dia, uma linha de castigo para os outros, onde você fica isolado e protegido ao mesmo tempo. É exatamente o contrário…

Traçar limites não é levantar muros. Visualize-o como uma linha de luz, como uma linha de energia que você traça ao redor do seu corpo, onde suas energias, suas emoções e seus valores ficam protegidos.

Tudo isso vai oferecer a você a segurança de estar agindo com integridade para construir autênticas relações positivas. Desse modo, quem de verdade gosta de você vai compreender, porque as boas pessoas, apesar de não quererem nada em troca, precisam de reciprocidade e de respeito.

Via: Portal Raízes

http://www.portalraizes.com/

A VONTADE DO CÉU

1501774_764770853534338_2145427917_n

Não basta conhecer os métodos que permitem que se tornem clarividentes, magos, alquimistas e etc. Deve-se questionar primeiro sobre o objetivo com o qual se trabalha, e saber que existem leis a serem respeitadas…

Quem pratica os métodos do Ocultismo apenas para o próprio interesse, infringe as leis da harmonia cósmica e, no final, será o próprio cosmos que colocará um veto, e ele fracassará lamentavelmente.
Muitos ocultistas ou pretensos espiritualistas, que trabalhavam para alcançarem determinadas realizações, sem se preocuparem em saber se trabalhavam em harmonia com os projetos da Inteligência cósmica, acabaram muito mal.
As obras sobre ciências ocultas propõem um grande número de técnicas, de ritos, dos quais muitos trazem riscos.
Mas nenhuma dessas práticas vale tanto quanto aquela de se colocar em harmonia com a ordem cósmica.
E as coisas vão mais além: para aquele que não se preocupa em conservar a harmonia e se deixa subjugar pelas próprias tendências anárquicas, até as práticas mais inofensivas se tornam perigosas e se voltam contra ele.(…)
Em que coisa os seres humanos se empenham todos os dias?
Em satisfazer os seus desejos e realizar as suas ambições.
Eles nunca se perguntaram sobre a natureza de todos esses cálculos, desses planos e desses arranjos?
Nunca pensaram em perguntar ao Céu: ´Oh, espíritos luminosos, estamos de acordo com os seus projetos?
Qual é a opinião de vocês?
Quais intenções vocês têm em relação a nós?
Onde e como devemos trabalhar para realizar a sua vontade?´.
Pouquíssimas pessoas se colocam essas perguntas. Porém, nada é mais importante para o homem do que suplicar às entidades invisíveis para que lhe dêem, finalmente, a possibilidade de realizar os projetos do Céu.
Nesse momento toda a sua vida muda, e ele pára de agir segundo os seus caprichos, as suas fraquezas, a sua cegueira.
Esforçando-se para conhecer a vontade do Céu, ele se coloca em outros trilhos, segue um rumo que corresponde aos projetos de Deus, e essa é a verdadeira vida!”


Por: Omraam Mikhaël Aïvanhov

Via: Gena Teresa – https://www.facebook.com/gena.teresa.3

O VALOR DE UMA DONA DE CASA

 

1051

Um homem chegou em casa, após o trabalho, e encontrou seus três filhos brincando do lado de fora, ainda vestindo pijamas.
Estavam sujos de terra, cercados por embalagens vazias de comida entregue em casa.
A porta do carro da sua esposa estava aberta.
A porta da frente da casa também.
O cachorro estava sumido, não veio recebê-lo.
Enquanto ele entrava em casa, achava mais e mais bagunça.
A lâmpada da sala estava queimada, o tapete estava enrolado e encostado na parede.
Na sala de estar, a televisão ligada aos berros num desenho animado qualquer, e o chão estava atulhado de brinquedos e roupas espalhadas.
Na cozinha, a pia estava transbordando de pratos; ainda havia café da manhã na mesa, a geladeira estava aberta, tinha comida de cachorro no chão e até um copo quebrado em cima do balcão.
Sem contar que tinha um montinho de areia perto da porta.
Assustado, ele subiu correndo as escadas, desviando dos brinquedos espalhados e de peças de roupa suja.
‘Será que a minha mulher passou mal?’ ele pensou.
‘Será que alguma coisa grave aconteceu?’
Daí ele viu um fio de água correndo pelo chão, vindo do banheiro.
Lá ele encontrou mais brinquedos no chão, toalhas ensopadas, sabonete líquido espalhado por toda parte e muito papel higiênico na pia.
A pasta de dente tinha sido usada e deixada aberta e a banheira transbordando água e espuma.
Finalmente, ao entrar no quarto de casal, ele encontrou sua mulher ainda de pijama, na cama, deitada e lendo uma revista.
Ele olhou para ela completamente confuso, e perguntou: Que diabos aconteceu aqui em casa?
Por que toda essa bagunça?
Ela sorriu e disse:
– Todo dia, quando você chega do trabalho, me pergunta:
– Afinal de contas, o que você fez o dia inteiro dentro de casa?’
– Bem… Hoje eu não fiz nada, FOFO !!!!

Por: Michelle Franzoni – Autora do Blog da Mimis, artista visual e doutora em Gestão do conhecimento, atua nas áreas de qualidade de vida e bem estar. 

POR QUE VOCÊ ESPERA TANTO DOS OUTROS ?

Imagem

Por que você espera tanto dos outros?
Por que dá tanta importância para o que eles dizem? Não ligue.
As pessoas fecham a cara hoje e amanhã abrem.
Toda vez que você recebe uma ofensa, o ofensor se sente vitorioso.
Toda vez que você rejeita uma ofensa, a energia volta para a pessoa que a ofendeu.
Ela sofre o impacto da própria energia, se arrepende do que fez e então muda.
A única maneira de se defender nesse mundo é não aceitar nenhum desaforo.
A pessoa fez desaforo? Não estou nem ligando.
Fez-me mal? Pode fazer.
Quis-me mal? Pode querer.
Assim, a gente vai deixando todo o mal lá fora, não aceita nada e não entra nada.
O que acontece?
A energia volta para a pessoa. E, dai a pouco, ela vai se sentir culpada. Então, se arrepende do que fez e vai pedir desculpas.
Mas se a pessoa é rude e indelicada e a gente se magoa com aquilo, guarda aquela energia, ela se sente vitoriosa. Na verdade, ela não está querendo ofender, mas exercer seu poder de se sentir superior. Olha para você como inferior a ela, porque você se põe de inferior. E por que você se sente inferior? Porque você parece uma lata de lixo que pega toda a porcaria que os outros mandam. Leva a sério tudo quanto é desaforo, tudo quanto é besteira. Mas se você não pega, dá de ombros e diz:
– É a pessoa que está criando essa energia ruim de antipatia e não vou pegar. Vai ter que engolir o que ela mesma está criando.
Aí, minha filha, tudo muda. Estou ensinando como se defender da briga de energia, do jogo do poder. Se você ganhar, tem que ser mais forte que o outro. Senão, você vai perder…

– Calunga