KUNDALINI – O PODER DO DESEJO PURO

kundalini

Kundalini é o poder do desejo puro dentro de nós, é a energia da nossa alma, da nossa consciência. Kundalini é a nossa emanação do infinito, a energia do cosmos dentro de cada um de nós. Como nossa energia criativa, ela pode ser imaginada como uma serpente enroscada, adormecida na base da nossa coluna. Uma energia adormecida dentro de nós que se desperta, expande a nossa consciência. Kundalini é a potencialidade de que todos nós somos capazes.

E quando nós despertamos a nossa Kundalini, nós nos tornamos cônscios de nossas capacidades criativas, de nossa finitude diante do infinito. A Kundalini torna possível a nós, seres humanos com identidades finitas, relacionarmo-nos com nossas identidades infinitas. E nós tornamos isto possível quando o nosso sistema glandular é activado e o nosso sistema nervoso fica forte, e estes são combinados para se criar um movimento ou fluxo no fluido espinhal e uma sensitividade nas terminações nervosas. Nestas condições, o cérebro recebe os sinais e os integra.

Como resultado, toda a nossa percepção se expande numa tremenda claridade. Percebemos os efeitos e os impactos de uma acção antes dela acontecer. Adquirimos o poder da escolha de agir ou não. A consciência nos dá esta escolha e a escolha nos dá liberdade. Quando conseguimos um fluxo constante da Kundalini é como se estivessemos nos despertando de um longo cochilo, deixamos de viver numa realidade imaginária e nos tornamos compromissados com os nossos propósitos e metas, aproveitando muito mais os prazeres da vida.

O nosso sistema foi construído para sustentar o despertar da energia Kundalini, resta-nos saber se estamos usando-a em toda a extensão desta potencialidade. O fluxo da Kundalini é liberado a partir do chakra do umbigo e sobe até ao chakra coroa, acima do topo da cabeça; aí a energia começa a descer, passando pelos Chakras até à base da nossa coluna. Depois de alcançar o chakra raíz, ela volta para o centro do umbigo.

A ascensão da energia é o caminho para a libertação. É chegar à percepção de que a realidade de Deus está dentro de cada um de nós. A ascensão da Kundalini é o desenroscar da consciência Deus, o testemunho da realidade do poder ilimitado que é a essência de nossas almas.

A descida da Kundalini é o caminho da manifestação. Os Chakras abrem-se nesta descida. E assim que os Chakras se abrem, a nossa essência é consolidada em nosso carácter, nossos dons são integrados em nossos comportamentos e acções. Nossos talentos se tornam uma parte prática em nossas vidas. O que nos referimos como manifestação aqui são as “vibrações”, que é uma tradução aproximada do termo sânscrito “Chaitanya”. Chaitanya (vibrações) é a força integrada do nosso ser fisiológico, mental, emocional e religioso. Portanto, a descida da energia Kundalini simboliza esse despertar do nosso potencial e nos traz a consciência de Deus para todas as nossas actividades quotidianas.

A iluminação ou auto-realização é conquistada quando o ciclo de ascenção e descida se completa. Auto-realização é o nosso primeiro encontro com a Realidade. O despertar da Grande Mãe dentro de nós que a partir de então irá cuidar de nós, dando-nos toda a protecção que precisamos. A Kundalini cura-nos, melhora-nos e confere-nos todas as bençãos. Ela varre para fora da nossa realidade todas as nossas preocupações dos níveis mais grotescos.

O movimento pelo Kundalini, pode trazer diversas emoções que devem ser sentidas e processadas. O processo da ascensão implica em vivenciar suas próprias emoções e não mais a de seu próximo, pois cada ser é responsável apenas por suas emoções, liberando todo o peso que não for seu. De um tempo para cá, muitos de nós têm sentido dores por todo o corpo, sendo confundido com o quadro de fibromialgia, em muitos casos. Enquanto as novas formas orgânicas vão se formando, o antigo vai se deteriorando, num processo automatizado por nosso DNA, que também passa pela transformação. Para alguns que são sensíveis, esta pode ser uma experiência bem desconfortável, até que uma parte suficiente da forma tenha sido transmutada, ficando mais cristalina.

As dores do corpo são referentes às regiões no corpo etérico que estão bloqueadas ou presas. O ato de movimentar a Kundalini ajuda em muito a aliviar estas dores, que irão diminuindo. Quanto mais elevado estiver este Kundalini, menos dores sentirão. Terapia Holística ajuda muito este processo. Este desconforto é temporário, portanto, não se desesperem, ao contrário, elevem o pensamento que é esta a maior fonte de luz que podemos produzir. Outro sintoma é o cansaço, a fadiga, que nos leva a dormir mais horas por noite, por exemplo, ou a ter sono repentinamente. Também é comum a insônia noturna, neste processo. Aconselho a darem a seu corpo o que ele precisa.

A escolha pela ascensão é individual e espiritual, que faz uma verdadeira ressurreição do que estava doente na forma, ancorando um novo paradigma de uma nova consciência humana. Esse compromisso assumido conscientemente, pode fazer com que você coloque sua jornada espiritual acima de outras coisas tidas como importantes para você. Por exemplo, os que tiverem mais sono, trocarão suas noites de baladas por mais algumas horas de sono; os que têm vontade de trabalhar para o próximo, serão intimamente obrigados a tomar pulso desta missão, colocando outros valores em segundo lugar. Estes indivíduos terão consciência de que se comprometeram com o processo da ascensão e assim, podem suportar melhor estes sintomas.

Muitas vezes o diagnóstico médico é da síndrome da fadiga crônica, isto porquê, cada vez que o corpo se eleva em vibração, ele requer mais energia “CHI” (energia vital) para suportar essas mudanças. Orientação Holística, ensina a Grande fonte de energia CHI. Coletar energia CHI, fundamental para este momento. Outra boa dica, é sentir a Si Mesmo, por uns 20 minutos. Comam alimentos frescos, sempre que possível, pois são fontes de energia CHI. Também é bom o uso de ervas em banhos e chás, de óleos essenciais e é aconselhável ingerir muita água. Os suores noturnos e ondas de calor durante o sono, que mesmo em noites frias nos fazem acordar suando ou ter calores repentinos durante o dia, se deve ao fato do Kundalini estar se movimentando, o que é ótimo, embora desagradável
Fonte: Salves HomePage

Kundalini – Dimensão Ontológica da Sexualidade

Kundalini, a cobra cósmica, é o símbolo da energia cósmica que se revela também no sexo. É o primeiro chakra, o da sexualidade genital. Freud deteve-se principalmente nessa dimensão. Por isso, toda a sua psicologia, por mais genial que seja, já que ele é um pai fundador desse campo de conhecimento, é bastante limitada, demasiado falocêntrica e muito patricêntrica.

Jung se contrapunha a Freud, argumentando que a primeira experiência da criança não é com o pai, mas com a mãe. Somos mais matricentrados do que patricentrados, porque ligados umbilicalmente à mãe desde o momento da concepção; o pai entra numa fase posterior. Freud abominava a mãe, transava pessimamente a sexualidade e deixou de ter relação sexual com quarenta e poucos anos. Jung não tinha esse problema, por isso elaborou outro tipo de psicologia. No meu modo de ver, ele apresenta um espectro mais amplo. No entanto, como a nossa cultura é genitalmente centrada e há mesmo um desvio quase coletivo nesse aspecto, Freud é objetivo e bom para corrigir e curar. Mas se vou para um oriental, um africano ou um indígena que não tem esses problemas e levo Freud, estrago-lhes a mente.

Não há contradição entre a kundalini como energia cósmica e a teoria de Freud sobre sexo. Só que ele se restringiu a uma fase da kundalini, a fase genital. Os místicos do ioga, que trabalham muito os chakras, dizem: uma verdadeira experiência de amor tem a sua dimensão genital, mas, se ela se restringir a essa dimensão, é extremamente encurtada. Ela deve passar por todos os sete chakras, até chegar ao sentimento interior, a experiência da infinitude, da iluminação, que capta a dimensão cósmica do amor. Quem faz a ativação desses sete chakras tem uma experiência da totalidade da libido humana.

Nossa cultura não faz uma experiência da sexualidade como dimensão ontológica que atravessa todo nosso ser. Faz uma experiência genital, de alívio de uma tensão, nada mais. Não faz da sexualidade uma experiência mística da totalidade do ser humano enquanto homem, enquanto mulher, que têm a dimensão da subjetividade, do pensamento, da intimidade, da transcendência e da experiência mística. Todos os místicos celebram o encontro com Deus como imenso banquete ou como acasalamento de amor. Desde o Cântico dos cânticos a são João da Cruz e santa Teresa. São Boaventura fala até de orgasmo. Porque eles de fato experimentaram isso ao tocarem Deus. A experiência de amor, que se realiza nas pessoas, dá a chance a todo mundo. A natureza não nega a ninguém fazer uma experiência de transcendência, de encontro com Deus, a experiência da intimidade, do amor como experiência cósmica e mística. Todo mundo faz esse percurso e também os celibatários. Jung dizia que se eles não geram pessoas, têm um parto cósmico, se autogeram. Por isso o voto de castidade, se bem entendido, não é um voto de desamor. É de superabundância de amor. Portanto, é um desafio viver de uma outra maneira a sexualidade, nessa dimensão que vai para além da genitalidade.

Autor: Leonardo Boff – Livro Mística e Espiritualidade
Fonte: http://www.humanive rsidade.com. br/boletins/ kundalini_ dimensaosexualidade_boff.htm

SAUDAÇÃO DA LUA

Imagem

A saudação a lua é uma pratica de yoga que deixa o corpo flexível e forte.
É muito importante durante esta pratica ter consciência de que fase da lua se está. Acumula-se mais energia durante a lua cheia e a crescente.
Segundo Tim Miller; “Como tudo é formado por água (o ser humano por aproximadamente 70%) somos afetados pelas fases da lua. A energia da lua cheiacorresponde ao final da inspiração quando a força prana é máxima. É uma força expansiva e direcionada para cima, que nos faz sentir energéticos e emotivos, mas não muito aterrados. A lua nova corresponde ao final da inspiração, quando a força apana é mais forte. Apana é a força de contração, direcionada para baixo que nos faz sentir calmos e aterrados, mas densos e aversos ao esforço físico”.
A prática de yoga harmoniza, equilibra, torna-nos consciente das nossas emoções, sensações e dos ciclos da natureza e como somos influenciados por isso. Assim como Surya Namaskara, (saudações ao sol), devem nos conectar com a energia lunar, feminina e suas variações através da pratica de chandra namaskara.

“Mediante o domínio do yoga se adquire ao final o conhecimento da verdade que libera a alma da escravidão”. 

Por: Gheramda Samhita – Via Om Shanti

KUNDALINI – O CAMINHO DA ASCENSÃO

Imagem

Kundalini é o poder do desejo puro dentro de nós,é a energia de nossa alma, de nossa consciência. Kundalini é a nossa emanação do infinito, a energia do cosmos dentro de cada um de nós. Como nossa energia criativa, ela pode ser imaginada como uma serpente enroscada adormecida na base de nossa coluna. Uma energia adormecida dentro de nós que se desperta, expande nossa consciência. Kundalini é a potencialidade de que todos nós somos capazes.

E quando nós despertamos a nossa Kundalini, nós nos tornamos cônscios de nossas capacidades criativas, de nossa finitude diante do infinito. A kundalini torna possível a nós, seres humanos com identidades finitas, relacionarmos com nossas identidades infinitas. E nós tornamos isto possível quando o nosso sistema glandular é ativado e nosso sistema nervoso forte e estes são combinados para se criar um movimento ou fluxo no flúido espinhal e uma sensitividade nas terminações nervosas. Nestas condições, o cérebro recebe os sinais e os integra.

Como resultado, toda nossa percepção se expande numa tremenda claridade. Percebemos os efeitos e os impactos de uma ação antes dela acontecer. Adquirimos o poder da escolha de agir ou não. A consciência nos dá esta escolha e a escolha nos dá liberdade. Quando conseguimos um fluxo constante da Kundalini, é como se estivéssemos nos despertando de  um longo cochilo, deixamos de viver numa realidade imaginária e nos tornamos compromissados com os nossos propósitos e metas aproveitando muito mais os prazeres da vida.

O nosso sistema foi construído para sustentar o despertar da energia Kundalini, restanos saber se estamos usando-a em toda extensão desta potencialidade. O fluxo da Kundalini é liberado a partir do Chakra do umbigo e sobe até o chakra corôa acima do topo da cabeça; aí a energia começa a descer passando pelos chakras até a base de nossa coluna. Depois de alcançar o chakra raiz, ela volta para o centro do umbigo.

A ascensão da energia é o caminho para a liberação. É chegar à percepção de que a realidade de Deus está dentro de cada um de nós. A ascensão da Kundalini é o desenroscar da consciência Deus, o testemunho da realidade do poder ilimitado que é a essência de nossas almas.

A descida da kundalini é o caminho da manifestação. Os chakras se abrem nesta descida. E assim que os chakras se abrem, a nossa essência é consolidada em nosso carater, nossos dons são integrados em nossos comportamentos e ações. Nossos talentos se tornam uma parte prática em nossas vidas. O que nos referimos como manifestação aqui são as “vibrações”  que é uma tradução aproximada do termo sânscrito Chaitanya. Chaitanya (vibrações) é a força integrada de nosso ser fisiológico, mental, emocional e religioso.” Portanto a descida da energia Kundalini simboliza esse despertar de nosso potencial e nos traz a consciência de Deus para todas as nossas atividades cotidianas.

A iluminação, ou auto-realização é conquistada quando o ciclo de ascensão e descida, se completa. Auto-realização é o nosso primeiro encontro com a Realidade. O despertar da Grande Mãe dentro de nós, que a partir de então, irá cuidar de nós, nos dando toda proteção que precisamos. A kundalini nos cura, nos melhora e nos confere todas as bênçãos. Ela varre para fora de nossa realidade todas as nossas preocupações dos níveis mais grotescos.

 

Fonte: Yoga e Saúde

 

ESTADOS DE TRANSE – O UNIVERSO DO DESPERTAR ESPIRITUAL

Imagem

Os quatro estados mentais

 

As freqüências da Consciência

As ondas cerebrais são formas de ondas eletromagnéticas produzidas pela atividade elétrica das células cerebrais. Elas podem ser medidas através de aparelhos eletrônicos como o eletroencefalograma. As freqüências dessas ondas elétricas são medidas em ciclos por segundo. As ondas cerebrais mudam de freqüência baseando-se na atividade elétrica dos neurônios e estão relacionadas com a mudança dos estados de consciência (vigília, concentração, relaxamento, meditação, etc.).

 

FREQUÊNCIA BETA

Atenção
Concentração
Cognição

Nesta freqüência estamos bem despertos e em alerta. A mente está concentrada e preparada para a execução de trabalhos que requerem atenção. No estado beta os neurônios transmitem as informações rapidamente, permitindo-nos atingir altos estados de concentração, percebendo o mundo físico através dos nossos sentidos. Tudo o que é ligado à lógica, ao raciocínio, ao pensamento, isto é, a uma atividade mental, corresponde a esse nível que é o da consciência do mundo material percebida através dos nossos cinco sentidos.
As ondas betas ajudam nos estudos, na prática de esportes, ou seja, atuam na análise e na organização de informações onde a concentração mental é necessária para um bom desempenho. A faixa de ondas beta está entre 21 e 14 ciclos por segundo. O estado beta está associado à concentração, atenção e formação de novas cognições.

 

FREQUÊNCIA ALFA

Relaxamento
Visualização
Meditação

As ondas vibratórias emitidas pelo cérebro em estado alfa estão abaixo de 14 ciclos/segundo. Fisicamente a pessoa está de olhos fechados, com os sentidos parcialmente adormecidos, num estado de concentração e relaxamento profundo que corresponde ao pré-sono ou adormecimento.
Após muita prática consegue-se chegar a esse nível de olhos abertos. As ondas alfa são comuns antes do sono profundo e um pouco antes de acordarmos totalmente; é o estado que Jung chamou de estado “hipnagógico”; corresponde ao que chamamos “estado de consciência superior”, pois a pessoa ultrapassa a barreira mental e entra num estado de percepção extra-sensorial, tendo pensamentos intuitivos e criativos. Podemos entrar nesse estado através do relaxamento e meditação, pois quando aprofundamos a atividade cerebral, baixamos do estado beta para as ondas alfa que são mais lentas. A nossa consciência se expande. Flui energia criativa e desaparece a ansiedade, aparecendo uma sensação de paz e bem-estar.
As ondas alfa são excelentes para a solução de problemas, para memorização, relaxamento e para a prática de visualização com o objetivo de melhorarmos nosso desempenho em todas as áreas de nossas vidas (tela mental ou visualização criativa). Nesse estado alterado de consciência temos mais acesso às nossas capacidades chamadas de paranormais. Ao funcionarmos nesse nível de consciência abrimos uma porta para estados de consciência mais profundos onde “todos somos um” (UNICIDADE). Nesse estado, quando chegamos à ciclagem 10.5 ciclos por segundo, atingimos a Schumann Ressonance – a freqüência do campo eletromagnético da Terra. Nessa freqüência consegue-se a telepatia, premonição, retrocognição…

 

FREQUÊNCIA TETA

Meditação
Intuição/Criatividade
Memória

Se aprofundarmos o nível alfa abaixo de 7 ciclos por segundochegaremos, com a prática de exercícios de meditação, ao nível teta onde ocorre inclusive a cura do corpo físico. No nível teta nossa atividade cerebral baixa quase ao nível do sono; é quando temos a sensação de estarmos caindo ou misturamos com o que acontece naquele momento na vida real (sons que ouvimos no ambiente), isto é, misturamos a realidade que ouvimos com os sonhos. Teta é o estado cerebral onde aumentamos a capacidade mental. É nesse estado de consciência que aparecem os flashes do nosso inconsciente (ideal para a projeção astral) e o acesso às memórias esquecidas.
Pode-se sentir a mente se expandir além dos limites do corpo. Portanto, teta é o estado ideal para a cura e também para a aprendizagem. Sabemos que a consolidação do que aprendemos durante o dia acontece quando dormimos. Também em teta podemos nos livrar de condicionamentos indesejados; é neste estado que ao sonharmos nos lembramos do sonho ao acordarmos. Também abrimos o inconsciente e podemos reviver cenas que causaram traumas no passado e nos curarmos das seqüelas que foram deixadas por eles (aqui se enquadram as terapias de regressão à vidas passadas). Nessa frequência cerebral aumentamos a criatividade, por isso surgiram os inventos de Henry Ford, Thomas Edison, etc… Conta-se que Thomas Edison adormecia levemente em cima de seus experimentos e despertava com as soluções. A freqüência de ondas teta está abaixo de 7 ciclos por segundo. Recebemos informações para além do nosso estado normal de consciência, ativando estados mentais extra-sensoriais; intuição, criatividade.

 

FREQUÊNCIA DELTA

Consciência expandida
Cura e Recuperação
Sono

Delta é a mais baixa de todas as freqüências de ondas cerebrais – entre 0.1 e 4 HZ.
A pessoa está de olhos fechados, inconsciente e com todos os sentidos adormecidos. O corpo está apenas na sua função automática e a pessoa se encontra insensível à dor. Os sentidos estão completamente adormecidos e a pessoa está totalmente inconsciente. Corresponde a um estado de coma profundo, de sono profundo ou de anestesia geral, também de hipnose profunda.
Delta é a mais baixa de todas as freqüências de ondas cerebrais. É em Delta que liberamos o hormônio do crescimento humano (GH), que é liberado se não fizermos nenhuma alimentação pesada 5 horas antes de dormir. No início de nossas vidas esse hormônio (GH) é usado pelo nosso organismo para o crescimento; quando cessa o crescimento nosso organismo o usa para nos manter jovens. Essa liberação é benéfica, pois beneficia a cura e a regeneração celular.

 

ONDAS CEREBRAIS E O AUTOCONHECIMENTO

Devemos compreender que nossos ritmos de consciência estão vinculados a nossa freqüência de ondas cerebrais. Tudo em nós é unificado: uma emoção negativa (geradora de stress ou ansiedade) despeja cascatas de hormônios em nossa circulação, acelerando nosso ritmo respiratório e batimento cardíaco, elevando nossa pressão sanguínea e nossa freqüência de ondas cerebrais. Quanto mais aceleradas estas ondas, menor nossa consciência e capacidade de aprendizado (o “branco” em situações de tensão evidencia isto), mais instintivos e menos intuitivos nos tornamos, nos afastamos de nossa Chispa Divina interior…

Por outro lado, as diversas técnicas de expansão de consciência têm o poder de baixar tais ondas e realizar muitos dos prodígios relacionados a ela: cura de doenças físicas (existem casos documentados de remissão de tumores em 2 semanas unicamente através da meditação), reprogramação mental, ativação de memória genética e de vidas passadas, projeção astral e muito mais.

E como atingir tais estados? Cada povo desenvolve seu método: danças, yoga, mantras, concentração, toques de tambor ou ingestão de plantas professoras (dentre elas a ayahuasca). Todas estas no permitem entrar em estado de meditação, conhecer o shamadi ou êxtase, a plenitude espiritual e reconecção com nosso Ser… Nesse estágio, a pessoa se torna calma, tranqüila, em paz e em harmonia, pois quanto mais profundo é o relaxamento, mais lenta é a atividade cerebral e mais a consciência se abre. Este também é o segredo da regeneração cerebral e celular.

E o mais importante: este estado também pode – e deve – ser transportado até sua vida diária, de instante em instante e de momento a momento…

 

Fonte: Luz da Consciência